O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 31 de Outubro de 2010

Qualquer ideia ou instituição terão, como critério de valorização, a forma como ajudam as pessoas a serem melhores.

 

 Isto significa ser mais recto, mais verdadeiro, mais justo, mais bondoso.

 

 Sem rectidão, sem verdade, sem justiça e sem bondade, a vida torna-se impossível e a terra um lugar dificilmente habitável.

 

 Uma das críticas que, mais amiúde, se faz às religiões é que elas são capazes de produzir o melhor e o pior.

 

 Nenhuma delas tem o privilégio da paz nem o exclusivo da guerra. Em todas, há o sonho da paz e, ao mesmo tempo, o drama da guerra, da violência e da agressividade.

 

 O problema é que, muitas vezes, as falhas não são atribuíveis à religião. Elas procedem, quase sempre, do seu desfiguramento, da sua adulteração.

 

 A questão é se esse desfiguramento não será elevado, frequentemente, à categoria de pauta, de norma.

 

publicado por Theosfera às 13:30

De António a 31 de Outubro de 2010 às 17:10
O princípio religioso é muito belo mas depois os homens encarregaram-se de desvirtuá-lo, com a antropomorfização de Deus à luz dos critérios da mediocridade e não de grandeza humana. Foi assim que se concebeu Deus como um pai austero e distante mas " justo".Simuiltâneamente misericordioso e castigador.E esta concepção de Deus ainda está para durar, já para não falar daquele Deus que, segundo alguns, ainda hoje aceita que mulheres adúlteras sejam lapidadas até à morte. Este lado das religiões tem sido muito pernicioso porque nada tem a ver com a Bondade de Deus. Claro que os homens vão teimar em não rever os postulados que apontam para uma visão distorcida de Deus, talvez porque o maior dos pecados não seja afinal o do Conhecimento do Bem e do Mal mas o da Ignorância e da Soberba que lhe está associada. Andamos neste círculo vicioso há milhares de anos. E vamos continuar...

De Theosfera a 31 de Outubro de 2010 às 18:28
Tem razão, bom Amigo. Às vezes, os que parecem estar mais perto são os que acabam por estar mais longe. Deus está muito para lá das palavras e conceitos que O descrevem e, quiçá, aprisionam.
Abraço amigo.


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro