O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 23 de Setembro de 2010

Durante muito tempo, uma vitória valia dois pontos e um empate um ponto.

 

Ou seja, o empate era quase uma vitória.

 

Para equipas menos apetrechadas, a tentação era fechar bem a baliza.

 

Jogar para não perder compensava. Lembro-me de um célebre Alemanha-Áustria no Mundial de 1978, em que um empate bastava às duas selecções. Pois não hesitaram em passar os 90 minutos a jogar para o lado e para trás!

 

Decidiu-se, por isso, estabelecer três pontos para a vitória e continuar a atribuir apenas um para o empate.

 

Acontece que a mudança de atitude não é muito palpável. Ainda há quem jogue para o ponto. E, às vezes, um ponto basta para almejar os objectivos. A recompensa é menor, mas ainda vai compensando.

 

Porque não pensar na medida que falta, isto é, atribuir zero pontos por empate?

 

Deste modo, colocava-se o futebol na sua autenticidade, estimulando cada equipa a procurar da baliza contrária.

 

É claro que os clubes mais ricos teriam mais hipóteses de ganhar. Mas isso também já acontece agora.

 

Estou convencido de que as surpresas iriam continuar a acontecer.

 

O futebol tornar-se-ia mais belo se só a vitória compensasse.

 

A ousadia triunfaria sobre o medo e o calculismo!

publicado por Theosfera às 11:07

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

17
18

19

30


Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro