O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 13 de Julho de 2010

A unidade é fundamental, mas a pluralidade também é necessária.

 

De dois partidos espera-se que haja duas propostas.

 

É nesta diversidade que se alavanca a matriz pluralista da democracia.

 

Pode haver convergência, é certo. Mas sempre a partir da diversidade.

 

Sucede que, para espanto de muitos, está a haver uma redundância entre os dois maiores partidos com evidente sobrecarga para os mais pobres.

 

Na questão das SCUT's, a diferença parece estar entre chip obrigatório e chip facultativo.

 

A situação do país é difícil, ninguém o nega. Mas não foi já por causa dessas dificuldades que aumentaram os impostos? Não é por causa dessas mesmas dificuldades que se fala em maiores aumentos ainda para o próximo ano?

 

E, depois, as pessoas inquietam-se. Quando os sacrifícios derem resultado (se derem), que benefícios palpáveis vamos ter?

 

É o povo que se sacrifica pelo Estado. Quando é que o Estado se sacrifica pelo povo?

 

Se o governo diz uma coisa, que a oposição diga uma coisa diferente.

 

Se não há alternativas nas políticas, o povo pode entender que não valerá a pena apostar em alternativas nos políticos.

 

Há muita gente a sofrer, a gemer, a chorar.

 

Dêem-nos um pouco de ânimo. Tirem-nos tudo. Mas não nos tirem a esperança.

publicado por Theosfera às 11:08

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
17

18
19
20
21
24

25
26
27
28
30


Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro