O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 18 de Maio de 2010

Confesso que não fiquei surpreendido.

 

Havia precedentes e sobravam indicações.

 

Dava para perceber que, ontem à noite, o Presidente da República ia falar num sentido e decidir noutro sentido.

 

Já em 1984, Ramalho Eanes fez o mesmo a propósito da primeira lei do aborto. Criticou-a fortemente e promulgou-a.

 

Neste caso, o veto não iria impedir a aprovação da lei. Iria adiá-la.

 

Ainda assim, prevaleceria o princípio da convicção e não o mero cálculo.

 

Há muita gente desapontada. Duvido é que haja muita autoridade para criticar o presidente.

 

Dizer uma coisa e fazer o seu contrário não é o que mais se vê?

 

Façamos um exame de consciência. Todos.

 

 

publicado por Theosfera às 11:19

De António a 18 de Maio de 2010 às 12:42
Concordo inteiramente com o casamento entre homossexuais. Enquanto heterossexual não me sinto no direito de impor a minha caracterização sexual contra aqueles e aquelas que amam pessoas do mesmo sexo. Não deixa de ser curioso ver que, no domínio religioso, se enfatize tanto a importância da alma, como parte perene da pessoa humana, e depois se esgrima tanto quanto a questões adjectivas de identidade sexual. Os homossexuais não têm que viver num processo de guetização social e, doravante, vão poder assumir a integralidade da sua condição humana e sexual. Não vão ter que andar escondidos dos olhares reprovadores e preconceituosos de tantos que gostariam de os ostracizar eternamente. Depois, os valores da tolerância, tão supostamente caros a muitos crentes, ficam agora concretizados de forma consequentemente não hipócrita. Um avanço civilizacional sem dúvida que em nada colide com o casamento heterossexual. Os heterossexuais vão poder continuar a casar. Os monogâmicos a viverem a sua monogamia. Os hipócritas, que apregoam valores éticos superiores, mas que, ou dão " facadinhas" no santo matrimónio, ou cometem os mais variados abusos sexuais, vão poder continuar a viver no mundo da sua hipocrisia...

De Mª Amélia a 18 de Maio de 2010 às 16:29
Caro António
Pois eu não concordo que haja, sequer, quem pratique actos homossexuais...será que, por esse motivo sou rotulada de "hipócrita"? Veja, em que versículo da Bíblia estão enquadrados os homossexuais:
Ou não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os pedófilos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os beberrões, nem os caluniadores, nem os salteadores herdarão o Reino de Deus.(1Cor 6,9-10)

Quem o diz é S. Paulo! Então...quem é o Governo que tem autorização para legislar, a favor de qualquer pecado?
Considero que seria o mesmo que permitir a pedofilia e, até dar cobertura legal para o fazer... "sossegadinho"

S. Paulo adverte para as consequências desses procedimentos...considera-os fora da Vontade de Deus! Não diz qual deles é pior! É tão grave ser adúltero como efeminado ou pedófilo...!
Sou hipócrita, caro António...por pensar assim?

S. Paulo acrescenta: "Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo..."?
Nós cristãos...nós Igreja de Cristo...somos obrigados, perante, Deus, a dizer o que é errado! Não podemos ir nas modas! Temos que entender que a Verdade de Jesus Cristo é imutável!

De António a 19 de Maio de 2010 às 02:00
Estimada Maria Amélia:

Não fiz qualquer referência de hipocrisia aos meus irmãos e irmãs que não aceitam o casamento homossexual. Essa é uma posição tão legítima como a daqueles que reconhecem a justeza dessa pretensão. Mas todos nós sabemos que, sob a capa de uma estrita moralidade , muita gente comporta-se de forma totalmente inconsequente e contrária aos valores que apregoa.S. Paulo, para mim, não é autoridade máxima sobre a minha consciência.No seu tempo, S. Paulo proferiu considerações muito censuráveis sob a submissão das mulheres aos seus maridos e nem por isso vou seguir a sua orientação. Deus dotou-nos a todos da possibilidade de aferirmos em nossas consciências o Bem do Mal, a Justiça da Justiça.S. Paulo não comanda a minha consciência.E Deus fala nas consciências de todos nós.Perante o Deus em que acredito, não o Deus justiceiro e inclemente e tirânico em que alguns acreditam, que supostamente permitiria que os Seus próprios filhos ficassem a penar eternamente no Inferno, nessa concepção desviante de Deus eu não acredito. E que também emerge de muitos pontos da chamada Bíblia Sagrada. Chamar sagrado a essa concepção antropomorfizada de Deus é que é, na minha opinião, uma ofensa ao verdadeiro Deus que em todos nós habita...

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro