O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 16 de Maio de 2010

Há muitos séculos, S. Francisco de Assis percebeu genialmente qual o caminho a percorrer no encontro entre cristãos e muçulmanos.

 

Este caminho nunca está totalmente percorrido.

 

Eis o que diz S. Francisco ao sentir o chamamento: «Quando Deus me enviou para o meio deles, convivia com eles como com irmãos e amigos».

publicado por Theosfera às 23:22

De António a 16 de Maio de 2010 às 23:45
Como cristão, não transigirei em relação à separação do trigo do joio, em matéria de aferição do que verdadeiramente forem excelsos exemplos de Cristianismo, em contraponto aos seus intoleráveis desvios. O actual momento histórico, a meu ver, é de grande exigência para todos nós, que temos Deus nos nossos corações. E que não abdicamos de associar a religiosidade à espiritualidade. Raramente referencio alguém de santo ou santa a menos que, nas respectivas condutas de vida, reconheça essa plena santidade. S. Francisco de Assis foi um dos excepcionais exemplos de Cristianismo consequente. Quando S. Francisco de Assis teve o conhecido encontro com o Papa Inocêncio III, verdadeiramente quem estava sentado na cadeira de Pedro, espiritualmente falando, era Francisco de Assis, não era Inocêncio III. E Cristo estava na presença simples e bondosa de Francisco de Assis. Não estava com Inocêncio III. Só vale a pena pugnar pela recondução do Cristianismo à superior lição de Francisco de Assis. Da passagem de Inocêncio III pelo mundo fica o genocídio dos Cátaros. Um dos episódios mais anti-cristãos, satânicos e repulsivos de todos os tempos. De Francisco de Assis fica o sorriso simples e bondoso de Deus…

De Maria da Paz a 17 de Maio de 2010 às 00:12
Também em Moçambique, na minha Escola Primária, convivíamos, Cristãos e Muçulmanos (de palmo e meio), como irmãos e como amigos. Ainda hoje tenho saudades deles.
Maria da Paz


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro