O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 27 de Outubro de 2009

 

Um estudo realizado pela Deco concluiu que cerca de 40 mil idosos passam forme em Portugal devido a dificuldades económicas e ao elevado preço dos alimentos.
 
O estudo publicado na edição de Novembro da revista Proteste, da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco), foi realizado junto de cerca de 3500 portugueses com idades entre os 65 e os 79 anos e concluiu que 76 por cento dos inquiridos têm hábitos alimentares pouco saudáveis e que a «difícil situação económica e a falta de autonomia influenciam de forma negativa o que se come: mais de um quinto dos inquiridos indicou ter dificuldades financeiras».

 

publicado por Theosfera às 16:30

De António a 27 de Outubro de 2009 às 19:53
Revoltam-me estas situações. E revolta-me que não se denuncie com clareza a sua génese. Ela está em qualquer sistema económico que não assente no primado da partilha e da cooperação, mas no absurdo desumano da competição, em que assenta o capitalismo liberal. Não sou adepto de sociedades totalmente estatizadas mas a propriedade privada também não deve ser erigida à falsa " sacralidade" em que alguns a querem colocar. Deus, quando criou o mundo, fê-lo para todos podermos usufruir dos bens da Natureza e a Terra não pertence a ninguém, como eloquentemente sentenciou Santo Ambrósio. Está visto e mais que visto que só um sistema económico solidário, assente em formas evoluídas de propriedade social e cooperativa, pode evitar que algum ser humano passe fome. Mas a recente encíclica social de Bento XVI veio colocar a ênfase na "equidistância" da Igreja Católica em relação aos diversos sistemas económicos. Cristo, contudo, andou ao lado dos marginalizados, dos pecadores e dos pobres do Seu Tempo. Porque será, meu bom Amigo, que custa tanto evocar que Ele foi radicalmente anti- neutral e esteve sempre incondiiconalmente junto dos mais fracos ? Esse é o grande Deus que tantas, mas tantas vezes, não merecemos...

De Theosfera a 27 de Outubro de 2009 às 20:03
Tem razão, bom Amigo: Cristo não foi imparcial. O défice da Igreja em matéria de justiça sobreleva o défice monetário de qualquer país. Isto dói.

Abraço amigo no Senhor.

De Maria da Paz a 28 de Outubro de 2009 às 00:30
É isto que é democracia?
É isto que é "liberdade"?
O que foi feito dos milhões que vieram da CEE para Portugal?
O que foi feito das fábricas que tínhamos, dos campos cultivados, do que produzíamos?

Zeca Afonso, poeta e cantor, era também profeta. E não sabia. Cuidava que cantava para as décadas de 50 e 60 do século XX e denunciava, afinal, a miséria do futuro, o futuro que se vive hoje, a ditadura da mediocridade em que vivemos. Zeca Afonso denunciava, profeticamente, os "vampiros" desta nossa época sem valores, sem Ética, que roubam o Povo e o privam de viver dignamente. Há fome em Portugal!
E há muitas outras misérias, decorrentes da pobreza extrema de muitos e também da libertinagem em que se caiu. Mas a libertinagem aparece, agora, sob um nome falso: chamam-lhe "liberdade".


OS VAMPIROS
José Afonso

«No céu cinzento / Sob o astro mudo / Batendo as asas / Pela noite calada / Vêm em bandos / Com pés de veludo / Chupar o sangue / Fresco da manada

Se alguém se engana / Com seu ar sisudo / E lhes franqueia / As portas à chegada / Eles comem tudo / Eles comem tudo / Eles comem tudo / E não deixam nada

São os mordomos / Do universo todo / Senhores à força / Mandadores sem lei / Enchem as tulhas / Bebem vinho novo / Dançam a ronda / No pinhal do rei

Eles comem tudo / Eles comem tudo / Eles comem tudo / E não deixam nada/ Eles comem tudo/ Eles comem tudo/ Eles comem tudo e não deixam nada.»

Maria da Paz


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro