O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 24 de Março de 2010

Foi uma figura que me marcou bastante depois de morto.

 

Pois foi só depois da sua morte que o conheci. D. Óscar Romero, intrépido defensor dos mais pobres em El Salvador, foi assassinado neste dia, em 1980, quando celebrava a Eucaristia.

 

D. Óscar foi morto por causa da sua verticalidade. Porque nunca tergiversou.

 

Recebeu ameaças sucessivas para que se calasse. Mas não se calou. Humilde, considerava não ser digno da «graça do martírio».

 

Só que as balas surgiram e irromperam, cruéis, pela Igreja em que oficiava.

 

O seu exemplo marcou-me bastante. Na minha vida de padre, o seu testemunho interpela-me constantemente.

 

Um Homem de Deus é sempre um Homem para os Homens.

 

D. Óscar Romero levou a Eucaristia à vida e à morte.

 

Foi alguém que leu o Evangelho nos livros e o reescreveu na vida.

 

Morreu com um tiro no coração. Porque era o seu coração que mais incomadava.

 

Curiosamente é no coração das pessoas que D. Óscar sobrevive.

 

E é no coração de Deus que D. Óscar se mantém vivo e vivificante.

 

Vale a pena viver assim. Vale a pena morrer assim. Tanto mais que quem assim morre nunca falece. Permanece para sempre!

 

publicado por Theosfera às 09:47

De António a 24 de Março de 2010 às 14:57
Hoje, as minhas palavras não deverão suscitar as habituais querelas no domínio da Fé, que normalmente provocam o aparecimento dos seus pretensos guardiões, habitualmente muito pressurosos a intervir neste blogue quando aqui venho pôr em causa a absurdez de uma concepção justicialista de Deus. Hoje, provavelmente, também não será o dia em que D. Óscar Romero será invectivado com chavões de " marxista", " relativista" ou apóstolo da " teologia da libertação" por se ter colocado incondicionalmente ao lado do povo mais pobre e sofredor de El Salvador, massacrado pelos esquadrões da morte dos torcionários da organização terrorista de extrema - direita da " Arena". Hoje, o decoro deve falar mais alto e o caceteirismo pseudo - católico mais brando. O dia 24 de Março ficará na História da Igreja Católica como a comovente dedicação de um dos seus filhos mais ilustres e mais honrados e mais santos. Óscar Romero sabia que ia ser assassinado e perdoou antecipadamente aos seus assassinos. Mas também sabia que iria ressuscitar no seio do povo salvadorenho. Como e em que termos essa ressuscitação ocorreu ou ocorrerá, Deus saberá. O tempo de Deus é sereno mais infalível. Seja como for, em El Salvador, nasceu, viveu e morreu um Profeta. Que, como Santo, ressuscitou. Junto ao altar onde D. Óscar Romero tombou, esvaído em sangue, ao pé da Cruz de Cristo, estava também o Sangue de Cristo, embebido com o sangue de Óscar Romero.
Um dos momentos mais altos da História da Santidade...

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro