O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 15 de Março de 2010

Um perigoso sintoma infecta, presentemente, a nossa vida cívica.

 

Trata-se do afrouxamento das motivações e do travestimento de certas atitudes.

 

Todos sabemos que a denúncia é necessária, indispensável.

 

Só que, por negligência, incúria ou pura indolência, substituímos a denúncia pela delação. Sobram cada vez mais casos de delação.

 

Com a injustiça poucos se preocupam. Com a pobreza muitos não se inquietam. Não há levantamentos populares nem se erguem vozes.

 

Em contrapartida, multiplicam-se os que se afadigam em publicitar o que é dito no corredor de uma repartição ou até no interior de um gabinete.

 

O ressentimento consegue ser mais forte que o sentimento. Sobretudo o sentimento nobre.

 

Se é assim que se pensa progredir na carreira ou subir na vida, triste carreira e pobre vida essa. Antes pobre e honrado.

 

Calem-se os delatores. Voltem os profetas. Restaure-se a confiança.

 

Procuremos que a nossa consciência nos conforte. E não que os aplausos nos afaguem. Até porque quem nos aplaude hoje não terá pejo em nos trair amanhã.

 

A História é (mesmo) mestra da vida...

 

publicado por Theosfera às 10:41

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro