O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 14 de Março de 2010

Nem sempre encontraremos as palavras certas para descrever a realidade. O pior é quando recorremos às palavras mais desajustadas da mesma realidade.

 

Uma vez mais, ouvi falar de descristianização da sociedade.

 

Será mesmo?

 

As pessoas poderão ir menos às igrejas, mas também, já agora, conviria perguntar pelas razões.

 

É claro que, independentemente dos motivos, devia prevalecer o essencial: o encontro com Deus.

 

Só que este afastamento devia responsabilizar-nos também a nós. Aliás, a pergunta inicial deveria ser: são as pessoas que se afastam da Igreja ou não será a Igreja que se afasta das pessoas?

 

Sabemos que Cristo está na Sua Igreja. A Igreja é Cristo no Seu corpo. Mas, hoje em dia, não basta saber. É preciso ver.

 

O que se nota é que as pessoas continuam a amar Cristo, a procurar Cristo, a querer Cristo.

 

Sinceramente, não noto que haja uma descristianização na sociedade. O que se nota é um desencanto em relação a quem fala em nome de Cristo.

 

Antes de avançarmos as soluções, procuremos escutar as interpelações.

publicado por Theosfera às 13:29

De António a 14 de Março de 2010 às 14:45
Cristo disse:"onde dois ou três estiverem congregados em meu nome, eu estarei no meio deles ( Mt, 18-20). Ou seja, Cristo não foi redutor em relação à forma como os cristãos poderiam evocá-LO. A Igreja de Cristo está em todos os cristãos, de todas as congregações religiosas cristãs e não está exclusivamente na Igreja Católica. Subsiste nela mas não só. Toda a minha família é de Tradição Católica. E eu também fui educado nesse ramo do Cristianismo. Um ramo do qual nunca me afastei afectivamente. Tento separar o trigo do joio. O Bem do Mal. Mas eu sou apenas um dos que fala, analítica e criticamente. Muitos falam silenciosamente, distanciando-se das versões mais ou menos oficializadas das igrejas. Porquê ? Porque passamos a ser mais sensíveis ao Deus que a todos fala ao coração. Voz da Consciência parece-me ser um belo nome para referenciar Deus. A Igreja Católica está no meio de um grande turbilhão de contestação. É verdade. "Todos dizem que o rio é violento, mas ninguém diz que são violentas as margens que o comprimem" , como disse Bertolt Brecht e como poderia ter dito Cristo. A Igreja Católica está a ser interpelada para a renovação. E pensadores como o teólogo Hans Kung há muitos. Sobretudo os que permanecem silenciosos. Deus desceu dos céus à Terra quando entendeu que os homens já não conseguiam destronar a falsa concepção do demiurgo inclemente do Antigo Testamento. E esse é também um dos maiores significados da vinda de Cristo. Hoje, Deus vem à Terra de outra forma, provocando o debate teológico e incentivando-nos à discussão ampla e fraternal. Por mim, só vejo dois caminhos possíveis para a Igreja Católica: ou regride aos tempos pré- conciliares, adoptando as teses inflexíveis de Pio X, ou avança no aprofundamento da semente vivificadora do CVII. A História já nos mostrou o que é que acontece aos líderes e às instituições que querem conciliar o inconciliável...


mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro