O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 01 de Dezembro de 2013

O que é pensar, afinal?

Pensar é ver, é abrir-se.

Não é rever-se. Não é confirmar o que se acha, mas estar receptivo ao que acontece.

Wiliiam James fez a distinção crucial: «Muitas pessoas pensam que estão a pensar quando estão apenas a re-arrumar os seus preconceitos».

O preconceito não ajuda a crescer!

publicado por Theosfera às 08:24

De Anónimo a 1 de Dezembro de 2013 às 13:01
Pensar é pôr em causa tudo o que afronte a inteligência que Deus nos facultou. E um ser divino nunca poderia ter proferido esta frase:

" Qum crer e for baptizado será salvo, mas quem não crer será condenado"

Marcos 16-16.

De Theosfera a 2 de Dezembro de 2013 às 09:35
Eis uma frase que tem de ser enquadrada no texto. Eis um texto que tem de ser situado no contexto. O contexto de Jesus é de acolhimento, inclusão. Ninguém é excluído. Acredito que todos acreditam. As portas da salvação estão abertas, escancaradas. Deus os abenºoe. Muita paz para todos!

De Anónimo a 2 de Dezembro de 2013 às 12:37
Respeito essa interpretação mas discordo. Não vejo como seja possível referenciar a citada frase a um qualquer contexto diferente do que tal pasagem literalmente quer dizer. Ou seja, que para alguém ser "salvo", ou seja, para não ir para um lugar tenebroso, chamado Inferno, que um Deus bondoso permitiria que existisse, tem que circunscrever-se a duas condições, teologicamente determinantes: acreditar em Deus e ser baptizado. E quem não crer, será condenado. Não é possível imaginar algo mais indigno de um ser divino, do tal Deus que é expressão superior do Amor. Não é esse tipo de catequese que alguma vez eu permitiria que um filho meu recebesse. Deus está no coração de todos nós, nas nossas consciências. E a minha consciência não me permite adoptar essa passagem como algo de proveniência divina. A Biblia, mormente o AT, está repleta de passagens indignas e, mesmo em relação ao NT, há algumas, como a que citei, que foram certamente concebidas pela mesquinhez humana, não por um ser superior. Por isso, a questão, exegeticamente relevante, coloca-se: tudo o que consta nos Evangelhos foi proferido por Jesus Cristo ou existe uma distância, por vezes abissal, entre o Jesus histórico e algumas efabulações que dele fizeram ? Quem nos garante que Cristo disse tudo o que consta nos Evangelhos ? Quem nos garante que essa passagem não pôde ter sido proferida por um homem divino ? A nossa consciência garante. Deus radica no coração de todos nós, não nas passagens eticamente perniciosas e desumanas, estejam elas onde estiverem.

De Anónimo a 2 de Dezembro de 2013 às 23:24
Caro anónimo. Jesus veio ao mundo, aceitou ser crucificado para salvar todos os homens. E as palavras dos Evangelhos têm de ser interpretadas cum grano salis. Deus é só Amor, Bondade e Justiça. Para tal atentemos e vejamos o capítulo 11, v.ºs 11 a 13 do Evangelho de São Lucas: "qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma serpente? Ou, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
Pois se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu dará o Espírito Santo àqueles que lho pedem!".

De Anónimo a 3 de Dezembro de 2013 às 01:30
Não duvido que Deus seja Amor, mas basta percorrer o Levítico e o Deuterónimo para facilmente percebermos que o AT não tem nada de divino,mas de profundamente pérfido. E, quanto a Marcos 16:16, essa passagem é claramente estrturante de uma certa dogmática que coloca assento fundacional na crença em Deus e no baptismo como únicas formas de obtenção da salvação.

Acresce que, se formos a Atos 5: 5-10, também podemos ver até que ponto um Deus bondoso e misericordioso condena à morte Ananias e Safira, pelo mero facto de terem retido o produto da venda dos seus bens.

Não é nesta mesquinha concepção Deus que eu acredito.

De Alano de La Roche a 3 de Dezembro de 2013 às 02:04
"Anónimo" de 2 de Dezembro de 2013 às 12:37,

"vanitas vanitatum omnia vanitas" (vaidade das vaidades, tudo é vaidade) - Eclesiastes 1, 2

De Theosfera a 3 de Dezembro de 2013 às 05:58
O Antigo Testamento mostra mais a concepção acerca de Deus do que o próprio Deus. Muita paz no Senhor Jesus.

De Anónimo a 3 de Dezembro de 2013 às 13:28
Acredito no Jesus Cristo do Sermão da Momtanha e no que salvou a mulher adúltera. Acredito no Jesus Cristo que se condóia com o sofrimento humano. Mas não acredito no Jesus Cristo de Marcos 16:16, nem no desvairado do episódio do geraseno, quando enviou uma vara de porcos para o precipício. São personagens claramente contraditórias e incongruentes. Por isso, a meu ver , a questão coloca-se: o que é que, nos evangelhos, devemos atribuir ao póprioa Jesus Cristo ou às efebulações mesquinhas que dele fizeram ?

De César a 3 de Dezembro de 2013 às 21:48
Anónimo a 3 de Dezembro de 2013 às 13:28,
O Sr. deve ser um profundo conhecedor da Bíblia, porventura teólogo e exegeta...?!

De Anónimo a 4 de Dezembro de 2013 às 01:27
Limito-me a pensar pela minha cabeça. Há outros que se contentam em reproduzir os pensamentos alheios.

De Anónimo a 4 de Dezembro de 2013 às 22:43
Caro César já percebi que é uma pessoa muito entendida nas coisa de Deus. Uma pessoa muito sapiente e tenho pena de não saber tanto como o caro César sabe. Só não gosto, e peço que me desculpe por assim pensar, que seja tão duro para com todos aqueles que manifestam a sua opinião, de forma diferente, acerca da Palavra e Doutrina de Jesus. Até Jesus gostaria muito, certamente, que agisse de forma diferente para com esses irmãos, não acha? estamos no Advento. As pessoas que têm opiniões, contrárias às nossas, quer políticas, quer religiosas e outras também são filhas de Deus. Temos de as aceitar e compreender. Uma boa noite, caro César, e desculpe esta minha modesta opinião.

De César a 5 de Dezembro de 2013 às 00:46
Caro "Anónimo" de 4 de Dezembro de 2013 às 22:43,
ninguém, pode presumir ser "entendido nas coisas de Deus". Deus é infinitimamente grande e insondável para que O possamos alcançar.
Limitei-me a chamar a atenção ao "Anónimo" de 3 de Dezembro de 2013 às 13:28, da sua jactância em criticar e querer interpretar a seu modo as passagens dos Evangelhos que apontou. Mais nada. Só isso.
Agradeço-lhe a sua chamada de atenção e quero dizer-lhe que não tem que me pedir desculpa, pois de forma alguma me ofendeu.
Desejo que Jesus e Maria lhe dêem a Sua Paz e o Seu Amor!


mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro