O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 03 de Março de 2010

Corria o ano de 1963. A 28 de Agosto, Martin Luther King pronuncia aquele que terá sido o seu discurso mais célebre.

 

I have a dream.

 

O sonho do pastor era o sonho de milhares de seres humanos injustiçados. Era o sonho de alguém que não alimentava sede de vingança nem propósitos de violência ou ódio.                                              

 

«Não nos deixemos afundar no vale do desespero. Eu ainda tenho um sonho, um sonho que mergulha profundamente as suas raízes no sonho americano. Tenho um sonho de que, um dia, esta nação se irá erguer e viver o significado autêntico do seu credo: temos por verdades evidentes que todos os homens foram criados iguais».

 

Luther King não desistiu do sonho. Morreu pelo sonho. Sobrevive no sonho.

 

Como a semente, também o sonho tem de ser lançado à terra e ser pisado. Mas, mesmo pisado, ele não morre.

publicado por Theosfera às 11:27

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro