O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010

Será possível conhecer Deus? Tarefa árdua, esta.

Dizia o Pseudo-Dionísio que, «relativamente a Deus, só as negações são verdadeiras; as afirmações são insuficientes».

Não basta, portanto, ter um cérebro dotado. É fundamental possuir um coração disponível. Daí a advertência de Olegario González de Cardedal acerca da necessidade de, no trabalho teológico, aliar a simplicidade de coração à complexidade da inteligência.

No fundo e como alerta González-Faus, «conhecer a Deus é coisa só de um coração limpo pela misericórdia. A misericórdia entrelaça-se com a pureza do coração».

Neste sentido e segundo este teólogo, «Deus e o dinheiro são incompatíveis porque Deus é um Deus de misericórdia e o dinheiro é um deus imisericordioso».

 

publicado por Theosfera às 10:55

De António a 22 de Fevereiro de 2010 às 14:21
Deus está sempre a falar-nos. Nós é que não O escutamos.Em primeiro lugar, porque não estamos normalmente dispostos a fazer profundo silêncio interior. Depois, porque pretendemos que Deus nos diga o que gostaríamos de ouvir e não o que Ele tem para nos dizer.Finalmente,porque Deus fala baixinho, de forma suave e gentil e comummente achamos que, Deus, sendo Todo Poderoso, deve falar com voz de trovão.Ele bem quer que O amemos e não temamos, mas nós teimamos em preferir uma visão teologicamente temerosa de Deus e em tentar conciliar o inconciliável:o Deus do Amor com o suposto Justicialismo Divino...


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro