O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 29 de Março de 2016

 

  1. A Ressurreição é o novo começo, o definitivo recomeço.

Não se recomeça para repetir. O sepulcro vazio assinala uma história que permanece em aberto.

 

  1. Uma vida ressuscitada assume o passado, mas não estaciona no passado.

No passado estacionavam os discípulos naquela tarde (cf. Jo 20, 19).

 

  1. Tantas vezes, o nosso estado de espírito é semelhante ao destes discípulos. Também nós estamos com «as portas fechadas» e cheios de «medo» (cf. Jo 20, 19).

Estamos fechados por causa do medo, estamos com medo por causa de estarmos fechados.

 

  1. Só que, tal como há dois mil anos, Jesus não desiste.

Ele é a chave que abre o que está fechado e o destemor que vence o medo.

 

  1. Para Jesus, não há barreiras intransponíveis nem obstáculos inultrapassáveis. O Ressuscitado não Se ausenta.

Quando Jesus está no meio de nós, a paz é total.

 

  1. A paz da Páscoa é a aurora de um mundo novo e o alicerce de uma vida inteiramente renovada.

É esta paz da Páscoa que se respira na Igreja dos primeiros tempos. É esta paz da Páscoa que leva os seus membros a terem «um só coração e uma só alma»(Act 4, 32).

 

  1. Por causa dessa união, todos punham tudo em comum (cf. Act 4, 32). Ninguém tinha nada e a ninguém faltava nada.

Eis o grande sinal da Páscoa: ninguém considerava seu o que era comum; todos optavam por considerar comum o que era seu (cf. Act 4, 32-34).

 

  1. Que belo alicerce encontramos aqui para o «Estado social»!

Quando o outro é a prioridade, ninguém passa mal. Quando o tu é a prioridade para cada eu, ninguém acumula o supérfluo, todos têm acesso ao essencial.

 

  1. Entre os cristãos da primeira hora, não havia «qualquer necessitado»(Act 4, 34).

Tertuliano dá-nos conta do espanto dos que não eram cristãos quando olhavam para o comportamento dos cristãos: «Vede como eles se amam!» No fundo, eles apercebiam-se de como a palavra dos seus lábios se repercutia na palavra da sua vida.

 

  1. A nossa missão há-de ser a missão do próprio Jesus. Como Ele fez, façamos nós também (cf. Jo 13, 15).

Uma vez que Ele veio para servir, nós também somos chamados a servir (cf. Mt 20, 28). Quem não serve, não serve para a missão.

publicado por Theosfera às 10:13

Hoje, 29 de Março (Terça-Feira da Oitava da Páscoa), é dia de Sto. Eustásio, Sta. Paula Gambara, Sto. Agostinho de Spínola, S. Manuel Domingos Sol, Sta. Teresa do Menino Jesus (mártir), Sta. Maria do Pilar e Sta. Maria dos Anjos.

Um santo e abençoado dia pascal para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro