O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 02 de Janeiro de 2016

1. «Nascemos, sofremos e morremos».

 

2. Eis a síntese da existência. Eis também a súmula da sabedoria.

 

3. Pelo menos, era esta a visão que o velho sábio levou ao velho rei.

 

4. Parece óbvia esta percepção, mas, às vezes, levamos muito tempo a chegar a esta conclusão.

 

5. Aquele rei, quando era jovem, pediu aos sábios do reino que lhe levassem um resumo da sabedoria.

 

6. Passados 30 anos, apresentarem-lhe 500 volumes em 12 camelos.
Como o rei já ia nos 50 anos, pediu que lhe fizessem uma edição abreviada.

 

7. Dez anos volvidos, já só levaram 3 camelos com livros.
Mesmo assim, o rei, que já ia nos 60, achou que não teria tempo para ler tudo.

 

8. Pediu uma versão ainda mais breve. Dez anos depois, bastou um camelo com livros.
Só que o rei já tinha a vista debilitada.

 

9. Cinco anos depois, levaram-lhe apenas um livro.
Acontece que, nessa altura, o rei já estava no leito da morte.

 

10. Lamentou-se: «Chegarei ao fim dos meus dias sem ter aprendido a história da caminhada humana?»

 

11. Foi então que o sábio mais velho lhe sussurrou: «Majestade, tudo se resume a três palavras: nascemos, sofremos e morremos».
O rei concordou e...expirou.

 

12. De facto, andamos tanto tempo até perceber que é mesmo assim.
Nascemos, sofremos e morremos.

 

13. Afinal, viver é sofrer e sofrer é viver. 
Quem achar que viver não é sofrer ilude-se. E a ilusão não é vida.

 

14. Já quem aprender a sofrer aprende a viver. 
Essa é a sabedoria. Esse é o sábio!

publicado por Theosfera às 09:05

Deixar de fumar. Emagrecer. Mudar de emprego. Poupar. Estudar mais. Arranjar mais tempo livre. Alterar hábitos alimentares. Ir mais ao ginásio. Ser pontual. Gerir melhor o tempo.

Estas são, segundo a imprensa, algumas das resoluções mais comuns do ano novo.

São propósitos meritórios. Mas insuficientes.

Onde está orar? A saúde espiritual é vital.

Enquanto não o percebermos, dificilmente cresceremos!

publicado por Theosfera às 08:35

Todas as palavras de ano novo são belas.

O problema são os actos que vêm depois.

Parece que a transição dos lábios para a vida despeja todo e qualquer rasto de beleza.

É pena. Será que 2016 vai ser diferente?

publicado por Theosfera às 08:28

Arturo Pérez-Reverte tem razão: «Todas as guerras são más, mas a guerra civil é a pior de todas, pois põe o amigo contra o amigo, o vizinho contra o vizinho, o irmão contra o irmão».

Sem dúvida. Apenas pergunto. Haverá alguma guerra que não seja civil?

A mundialização aproximou-nos. Hoje os amigos, os vizinhos e os irmãos não estão apenas ao lado de casa.

Qualquer guerra é, por isso, um fratricídio. Toda a guerra é uma guerra civil. Ou, melhor, uma guerra incivil, isto é, sem civismo nenhum!

publicado por Theosfera às 08:23

Muitos debates à noite. Muitos comentários sobre os debates da noite durante o dia.

Os candidatos falam uns dos outros. O comentadores falam do que os candidatos falam.

E a realidade? A realidade parece ficar à porta dos estúdios!

publicado por Theosfera às 08:09

Hoje, 02 de Janeiro, é dia de S. Basílio Magno e S. Gregório Nazianzeno.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro