O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 05 de Novembro de 2015

Segundo a ruidosa publicidade que faz, há um concurso que insiste em formar «excêntricos». Ou «chêntricos», como diz apressadamente.

«Ex+cêntrico» indica que o «centro» está «fora». E, de facto, o centro de quem aposta está fora de si; está na fortuna que espera obter.

Se pensarmos bem, o cristão é (devia ser sempre) um «excêntrico».

O centro do cristão não pode estar de si; tem de estar fora de si.

O centro do cristão há-de ser sempre Cristo e aqueles a quem Cristo o envia.

Afinal, desde há dois mil anos, o Mestre anda a formar «excêntricos».

Estaremos dispostos a ser «excêntricos»?

Não há maior fortuna do que ser «excêntrico», do que cada ter o seu centro em Cristo!

publicado por Theosfera às 20:02

No «campeonato das acusações», a direita e a esquerda atribuem uma à outra a responsabilidade pela desocupação do centro.

Cada sector acusa o outro de estar acantonado no seu reduto.

É neste quadro que uma pergunta assoma à mente do cidadão. Se o centro está desocupado, porque é que não o reocupam?

Porque é que não se esforçam por se reencontrar nesse centro?

Nesse centro podem estar as mais de quatro milhões de pessoas que não se revêem em nenhuma força política.

Será que a ideologia impede que a direita e a esquerda se entendam à volta de um centro que permita ao país ultrapassar de vez esta crise?

publicado por Theosfera às 10:40

Como toda a gente, também não gosto da «troika».

Os seus métodos são frios, pelo que os seus procedimentos chegam a ser brutais.

Movida por um impulso descontrolado, parece que só sabe avançar. Não consegue parar nem, muito menos, recuar.

Assim sendo, como é possível gostar do programa da «troika»?

O problema é que todos nós precisamos do dinheiro da «troika». Não estamos, pois, em posição de a afrontar.

Se no seu estado normal já é tão severa, o que ela não será se for acossada.

A dolorosa aprendizagem dos outros deve ser um ensinamento para nós. Quem desafiou a «troika» não se saiu bem.

Não sejamos submissos, mas também não enveredemos pela provocação.

Talvez o diálogo possa amenizar a conhecida inflexibilidade «troikiana».

Caso contrário, os que dizemos defender serão os que mais irão sofrer: os pobres!

publicado por Theosfera às 10:18

Na constante procura de consolações, acabamos por viver sempre desconsolados.

Nicolas de Chamfort coloca o problema com espantosa crueza: «É tal a condição dos homens que procuram na sociedade consolação para os males da natureza e na natureza consolação para os males da sociedade».

Só que nem uma nem outra consolam verdadeiramente. A única consolação é a que vem de Deus.

E, como reparou Santo Agostinho, vamos vivendo entre as desconsolações do mundo e as consolações de Deus.

Às vezes, é preciso sentir as desconsolações do mundo para nos apercebermos da contínua consolação de Deus!

publicado por Theosfera às 09:54

Hoje, 05 de Novembro, é dia de S. Zacarias, Sta. Isabel, Sta. Francisca Amboise e S. Caio Coreone. Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro