O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 02 de Junho de 2015

 

  1. Já houve um tempo — há muito tempo — em que Lamego estava no centro de Portugal.

Neste tempo — por algum tempo —, o centro de Portugal vai voltar a estar em Lamego.

 

  1. Lamego nunca foi o centro geodésico do país. Mas foi um precioso centro estratégico para a construção do nosso país.

Afinal, antes de haver Portugal, já havia Lamego.

 

  1. É por isso que o Dia de Portugal em Lamego, não sendo um regresso ao passado, é como uma visita às raízes.

Lamego habituou-se, desde há muito, a receber governantes. Mas tantas entidades oficiais de uma só vez, é coisa possivelmente só comparável à vinda de D. Luís em 1882.

 

  1. A 15 de Agosto desse ano, além do rei, marcaram presença a rainha D. Maria Pia, o príncipe D. Carlos, o infante D. Afonso e respectivo séquito.

Vieram também o presidente do conselho, Fontes Pereira de Melo, o ministro das obras públicas, muitos membros da corte e vários governadores civis.

 

  1. Nessa altura, não se falou tanto, como agora, de Lamego em Portugal.

Mas, curiosamente, ficou uma marca palpável dessa presença do poder de Portugal em Lamego: o lançamento da primeira pedra do (então) novo hospital.

 

  1. O fundamental é que as pessoas se sintam apoiadas: não por ser muitas, mas por serem pessoas.

Aqui também é Portugal, aqui também se diz Portugal, aqui também se faz Portugal.

 

  1. Só é pena que nem sempre se oiça o Portugal que por aqui se diz.

E magoa que nem sempre se repare no Portugal que por aqui se faz.

 

  1. É bom que haja eventos que atraiam pessoas a Lamego.

Melhor será que nunca deixe de haver investimentos que fixem pessoas em Lamego.

 

  1. Hoje em dia, Lamego não é só uma terra. É um nome que se ouve por toda a Terra.

Lamego é uma espécie de cais donde muitos partem. E uma espécie de abrigo a que quase todos sonham voltar.

 

  1. Em cada lamecense que sai, é um pouco de Lamego que vai.

E é assim que o Portugal que em Lamego se acende nunca deixa de arder pelo mundo inteiro!

 

publicado por Theosfera às 10:31

John Nash foi, sem dúvida, uma «mente brilhante». A sua vida fez luz não só sobre muitos enigmas da matemática, mas também sobre dolorosos problemas de saúde.

John Nash superou as maiores dificuldades colocadas pela ciência e venceu uma das doenças mais complicadas: a esquizofrenia.

Não foi fácil o seu percurso, que ele assumiu com edificante transparência.

Considerava um acto de loucura considerar-se a pessoa mais importante: «In madness, i thought i was the most important person in the world».

Acontece que, na sua área, era mesmo.

O mal é haver quem, não se achando louco, passar o tempo a fazer figura de importante.

A (in)cultura VIP, de tão estéril, começa a saturar o mais resistente!

publicado por Theosfera às 09:29

Certas palavras em certos lábios são como alguns embrulhos: belas por fora e vazias por dentro.

José Saramago generalizou: «A palavra deixou de ter conteúdo e de ter qualquer coisa dentro; é pronunciada com uma leviandade total».

É pena que assim seja. É fundamental que assim deixe de ser.

O que se vê tem de corresponder ao que se ouve!

publicado por Theosfera às 09:10

Hoje, 02 de Junho, é dia de Sta. Blandina, S. Potino, Sto. Erasmo, S. Pedro, S. Marcelino e S. Félix de Nicósia.

Refira-se que Sta. Blandina é considerada padroeira da mocidade feminina.

E Sto. Erasmo é invocado contra as tempestades, contra as cólicas, contra as doenças intestinais das crianças e contra as dores de parto.

Um santo e abençoado dia pascal para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro