O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 07 de Maio de 2015

De Deus sabemos mais o que não é do que o que é.

É por isso que o Pseudo-Dionísio considerava, com algum exagero, que, «relativamente a Deus, só as negações são verdadeiras; as afirmações são insuficientes».

O certo é que, ao longo dos tempos, foram proliferando os atributos negativos de Deus.

Neste sentido, Deus costuma ser apresentado como invisível (que não é visível), imutável (que não muda), imortal (que não morre), infinito (que não tem fim), incompreensível (que não pode ser compreendido), incognoscível (que não pode ser conhecido), ou indizível (que não se pode ser dito).

Não espanta, por isso, que S. João Crisóstomo tenha encarado como sacrílega a pretensão de elaborar uma concepção acerca de Deus.

No mesmo registo, S. João Damasceno reconhecia que «a essência divina é incompreensível e inconcebível».

Deus é mais acessível ao coração que ama do que à mente que (apenas) pensa!

publicado por Theosfera às 11:59

Era bom que as pessoas atingissem o máximo da sinceridade. Mas já não era mau que, ao menos, chegassem ao mínimo da autenticidade.

William Shakespeare observou: «Os homens deviam ser o que parecem ou, pelo menos, não parecerem o que não são».

Mas há quem seja mestre na «arte» do engano. Até um dia.

Há adornos que se gastam. E há «máscaras» que caem!

publicado por Theosfera às 10:16

Hoje, 07 de Maio, é dia de Sta. Flávia Domitila e Sta. Gisela.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro