O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 07 de Abril de 2015

 

  1. A Páscoa é o silêncio que fala, a escuridão que brilha, a lágrima que sorri, o fim que (re)começa.

O inesperado vence o inevitável. E o Logos, uma vez mais, despedaça toda a lógica.

 

  1. Ainda há pouco a Palavra se calava e a Luz escurecia. Até o sorriso chorava. A morte vencera?

Afinal, tudo estava consumado (cf. Jo 19, 30).

 

  1. Acontece que nós não percebemos que consumado não é o mesmo que terminado.

Jesus tinha consumado a missão, mas não deu por terminada a presença.

 

  1. Não é possível dar mais quando se dá tudo. Jesus deu a vida e nem sequer deixou de Se dar depois da morte.

Até o que restava — sangue e água — Lhe foi tirado (cf. Jo 19, 34). Continuava a ser consumido o que já estava consumado.

 

  1. Jesus é nosso, mesmo quando a morte tenta afastá-Lo de nós.

Para que não se perca ninguém, aceita perder tudo. Depois da morte, até o Seu corpo foi dado como perdido (cf. Jo 20, 11).

 

  1. Foi do lugar da morte que Jesus regressou ao encontro dos vivos (cf. Jo 20, 15).

Do máximo fracasso irrompe, assim, o máximo triunfo. O vencido desperta como vencedor.

 

  1. Como reconheceu Tomas Halik, a Páscoa é «a vitória mediante a derrota».

A vida renasce da morte. A luz reacende-se nas trevas. O dia acorda na noite. O sorriso é sulcado no pranto. Um novo começo se levanta após o fim.

 

  1. É do fundo que se sobe. É de baixo que se cresce. É na morte que se (re)vive.

A fé não ilude nem nos tantaliza. Ela testemunha que nem Deus foge da morte. A morte em Deus retira qualquer sentido às inflamadas proclamações da morte de Deus.

 

  1. A Ressurreição põe a descoberto o que na morte jazia encoberto.

A Cruz está no tempo para nos guiar até à eternidade. Só quem desce às profundezas consegue atingir as alturas.

 

  1. Jesus ressuscitado volta a percorrer os nossos passos (Lc 24, 23-35) para que nós possamos prosseguir o Seu caminho.

É por isso que os passos de uma vida pascal nunca serão simplesmente passos. Serão passos sempre em «compasso». Em «compasso» com Deus em direcção à humanidade. Em «compasso» com a humanidade em direcção a Deus!

 

publicado por Theosfera às 10:47

Afinal, como classificar as pessoas? Quem são as pessoas verdadeiramente superiores?

Os poderosos? A experiência não é brilhante.

Os abastados? Os factos não são muito abonatórios.

Em ambos os casos, a decepção é o sentimento dominante.

Para Eurípedes, «o homem superior é o que permanece fiel à esperança».

Homem superior é aquele que não desiste de lutar por aquilo em que acredita, mesmo em prejuízo dos seus interesses e conveniências!

publicado por Theosfera às 10:23

Hoje, 07 de Abril (Terça-Feira da Oitava da Páscoa), é dia de S. João Baptista de La Salle, Sto. Hermano José e Sta. Maria Assunta Pallota.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro