O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 03 de Fevereiro de 2015

 

  1. Acerca de Deus, talvez tenha chegado o momento de nos fixarmos sobretudo naquilo que não sabemos.

É possível que esse não-saber nos forneça palavras menos impróprias e atitudes mais adequadas.

 

  1. Temos passado muito tempo a falar — e a agir — com base no que sabemos sobre Deus.

Acontece que os resultados nem sempre são brilhantes.

 

  1. As palavras conseguem mais escondê-Lo que mostrá-Lo. E muitas atitudes levam mais a encobri-Lo do que a descobri-Lo.

Como entender, então, que haja tantas palavras absolutas sobre Deus? E tantas atitudes irreversíveis em nome de Deus?

 

  1. Acresce que há palavras absolutas em contraste com outras palavras absolutas. E há atitudes irreversíveis em colisão com outras atitudes irreversíveis.

Até parece que Deus Se contradiz a Si mesmo.

 

  1. No mundo das religiões, a desarrumação é assustadora. O discurso da paz não está ausente, mas a violência teima em continuar presente.

Por vezes, o ser divino é representado como alguém menos humano do que muitos seres humanos. Como aceitar que se renda culto a Deus maltratando pessoas e eliminando vidas?

 

  1. O ateísmo de muitos crentes é mais devastador do que o ateísmo dos ateus.

Os ateus negam a existência de Deus, ao passo que muitos crentes negam a natureza de Deus, a identidade de Deus.

 

  1. Uns negam que Deus exista. Outros negam o Deus que existe. Que será pior?

Deus é imensamente mais do que uma não-existência. E é infinitamente melhor do que muitas existências que Lhe atribuem.

 

  1. Quando os ateus dizem que Deus, a existir, é o oposto de muitas das suas imagens, merecem alguma atenção. E reclamam o máximo cuidado.

Os que estiveram mais perto de Deus, os santos, foram sempre muito cautelosos. Sto. Anselmo, para mencionar as pessoas divinas, referia-se aos «três não sei quê». A própria Bíblia reconhece que «nuvens e trevas» envolvem a presença de Deus (cf. Sal 97, 2).

 

  1. O melhor, por conseguinte, é não parar de aprender. Importante é a escuta e não a luta.

O principal sobre Deus pode estar no que (ainda) não sabemos. Mas o que sabemos basta para ter a certeza de que Deus só ama (cf. Jo 3, 16), não arma. E até desarma os que se armam, os que estão armados (cf. Jo 18, 11)!

publicado por Theosfera às 10:26

O demasiado óbvio conforta, mas também pode complicar.

Às vezes, não prestamos a devida atenção às coisas mais simples. E o resultado acaba por ser uma série de equívocos.

Edgar Allan Poe alertou: «Talvez seja a própria simplicidade do assunto que nos conduz ao erro».

Eu ressalvaria. O problema não está na simplicidade do assunto. Estará, antes, na ligeireza com que o encaramos!

publicado por Theosfera às 09:32

Hoje, 03 de Fevereiro, é dia de S. Brás, Sto. Estêvão Bellesini, Sto. Ansgário (ou Óscar), Sta. Claudina Thévenet e Sta. Ana Maria Rivier.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro