O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

Irritar nunca vale a pena.

É um puro desperdício, um desperdício de tempo e de energias.

A irritação nada resolve.

Como recomendava Fernando Pessoa, «a única atitude digna de uma criatura superior é a de uma calma e fria compaixão por tudo quanto não é ele próprio».

É urgente treinar a moderação!

publicado por Theosfera às 14:04

Não é o mundo que tem uma dívida para com os cristãos. Os cristãos é que têm uma dívida para com o mundo: a dívida do amor, da verdade, da salvação.

Jesus enviou-nos para o mundo.

Não regateemos um contributo, por modesto que seja, para que os que nele vivam sejam (um pouco mais) felizes.

 

publicado por Theosfera às 10:42

Saber falar é uma arte. Saber calar é uma virtude.

O problema é discernir as intervenções pela palavra e pelo silêncio.

É que, a bem dizer, estamos sempre a comunicar.

Mesmo quando nos recusamos a falar, há uma mensagem que passa: a da recusa.

Não são apenas os lábios que comunicam. É todo o tecido do ser pessoal que se revela.

O Homem é, estruturalmente, um ser falante, um ser comunicante.

publicado por Theosfera às 10:40

O problema do cidadão não é com a esquerda, não é com a direita; é com o poder.

É com o poder transformado em finalidade em vez de instrumento de serviço.

Por isso, criticar a direita não significa necessariamente ser de esquerda do mesmo modo que censurar a esquerda não induz obrigatoriamente que se seja de direita.

No poder, as diferenças esbatem-se. O discurso mantém as tonalidades. Mas a acção deixa o mesmo halo de desencanto.

Um pouco de humildade seria necessário na política. Na vida.

publicado por Theosfera às 10:36

Na sepultura de um convento austríaco foi encontrada a seguinte inscrição: P.P.P.. Apenas.

Procurando decifrar a mensagem, chegou-se à conclusão de que o percurso do tumulado tinha sido o seguinte:

 

Piper peperit pecuniam (a pimenta gerou dinheiro).

 

Pecunia peperit pompam (o dinheiro gerou a pompa).

 

Pompa peperit paupertatem (a pompa gerou pobreza).

 

Paupertas peperit pietatem (a pobreza gerou a piedade).

 

Todos os caminhos vão (mesmo) dar a Deus. Até os mais improváveis. O importante é que não estacionemos nas etapas. O fundamental é que visemos a meta.

publicado por Theosfera às 10:28

Hoje, 12 de Setembro, é dia do Santíssimo Nome de Maria, Sto. Apolinário Franco, S. Tomás de Zumárraga e seus Companheiros mártires, Sta. Maria Vitória Forláni e Sta. Maria de Jesus.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:04

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro