O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

Não é a queda que torna o homem pequeno. É a desistência que pode tornar o homem inútil.

Às vezes, e como intuía Aristóteles, «é no fundo de um buraco ou de um poço, que acontece descobrir-se as estrelas».

Por isso, nunca comece a desistir e nunca desista de começar. Mesmo que lhe custe.

publicado por Theosfera às 10:23

São Luís, que hoje comemoramos, foi rei de França. Mas a sua preocupação era a vida com Deus e a justiça.

 

Ao filho, que lhe sucedeu no trono, pediu que fosse sempre justo nas suas decisões. Que não prejudicasse os pobres por serem pobres. E que (vejam só!), em caso de dúvida, beneficiasse os pobres.

 

Vivia num clima de ascese. A penitência era contínua. E, às sextas-feiras, procurava não rir. O jejum do riso é, sem dúvida, importante. Sobretudo quando nos apetece rir dos outros.

 

Rir para os outros, sim. Sobretudo se for um riso puro. Agora rir dos outros jamais.

publicado por Theosfera às 10:17

A igualdade é, inquestionavelmente, um bem que nem sempre se verifica.

Aliás, a igualdade desejável acarreta, quase sempre, uma desigualdade inevitável. Ou seja, a própria igualdade desagua em alguma desigualdade.

A igual liberdade de todos leva a que cada um actue de modo diferente e alcance resultados também diferentes.

O importante é que a lei corrija os excessos e proteja os mais vulneráveis.

Se a igualdade for excessiva, é a própria liberdade que fica em causa: a liberdade de muitos terem acesso ao essencial.

E isso não pode ser tolerado. Só há liberdade na justiça!

publicado por Theosfera às 10:03

Haverá uma panóplia de diferenças entre os homens e os outros animais.

Algumas dessas diferenças não nos deixarão muito favorecidos.

Mark Twain, por exemplo, assinalava a gratidão. Ou, melhor, a falta de gratidão. «Se agarrares num cão esfomeado e lhe deres de comer, ele não te morde. Esta é a principal diferença entre um cão e um homem».

Sê-lo-á em muitos casos. Mas ainda há quem seja diferente. Ainda há quem seja perito na (nobilíssima) arte da gratidão!

publicado por Theosfera às 09:53

25 de Agosto é também o dia em que o Chiado ardeu. Foi em 1988.
Nunca mais esqueci esta data porque ela ficou associada ao início do meu estágio pastoral.
Tinha terminado o (per)curso do Seminário, fora ordenado diácono a 13 de Agosto e, logo a seguir, iniciei os trabalhos que me foram cometidos pelo senhor Arcebispo. Um desses trabalhos era ajudar o então Director da Voz de Lamego, Mons. Simão Morais Botelho.
O primeiro trabalho que me pediu foi uma descrição daquele incêndio.
Esta data e aquele evento ficaram, assim, gravados na minha (pobre) memória.

publicado por Theosfera às 07:25

Tirando a Bíblia, o livro dos livros, será difícil catalogar as obras literárias.

Qual será o livro mais importante? O livro mais célebre? E o livro mais belo?

Quanto a este último, confesso que não tenho grandes hesitações. «O principezinho» é muito mais que a sequência de citações que aprendemos a decorar.

É toda uma história de iluminação, de saudável inversão dos padrões de maturidade que incorporámos.

É uma exaltação do ser criança que sabe mais a profundidade do que muitos dos livros tidos por mais doutos.

Foi escrito há precisamente 71 anos, em 1943.

Trata-se de um aviso muito subtil. Hoje, os nossos olhos alcançam praticamente tudo. Os nossos olhos esticaram-se.

Temos os óculos, temos a tv, temos a net. Só que, como avisa Saint-Exupéry, «os nossos olhos são cegos».

Detectam as pegadas. Advertem as pisadelas, Notificam os estrondos.

Mas isso não é o essencial. «O essencial é invisível aos olhos».

Como ver, então? «Só se vê bem com o coração».

O coração é o único capaz de apagar feridas, de descobrir atalhos quando os olhos não enxergam caminhos.

Os mais crescidos têm muita dificuldade. Os mais crescidos são «muito esquisitos».

É por isso que o livro é dedicado à criança que os mais crescidos já foram. Mesmo que muitos não se lembrem disso!

publicado por Theosfera às 00:11

Hoje, 25 de Agosto, é dia de S. Luís, Rei de França, S. José de Calazans e S. Miguel de Carvalho.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:04

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro