O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014

Parafraseando Gary Lineker: o futebol são onze contra onze e, no final, quem ganha são os clubes espanhóis!

É a Liga Europa. Será a Champions.

Eis uma realidade, uma evidência, uma tendência?

Na Europa, a Espanha está para o futebol como a Alemanha está para a finança. São eles que mandam.

Se não é, parece!

publicado por Theosfera às 23:23

1. Como se ultrapassa um problema? Conversando sobre ele?

É o que muita gente pensa e o que, algumas vezes, de facto acontece.

 

2. Só que as palavras nem sempre aproximam, nem sempre clarificam.

As palavras, por vezes, também afastam. Também obscurecem, também confundem.

 

3. E já que os problemas são tantos, as soluções também não serão únicas.

A mesma experiência, que mostra que falar sobre um problema ajuda a resolvê-lo, também demonstra que falar sobre um problema pode contribuir para o agravar.

 

4. Todos nós já sentimos que, apesar dos esforços, falar sobre um problema equivale a manter o problema, a ampliar o problema, a extremar posições sobre o problema.

Daí que Gabriel García Márquez dê um conselho diferente: «Quando há um problema, um mal-entendido, uma zanga, o melhor é não falar e deixar passar um tempo. A conversa só vai agravar a situação».

 

5. Não diria que é sempre assim. Mas, muitas vezes, é assim.

Com efeito, as palavras, não raramente,  só agudizam os problemas.

 

6. Muito se fala hoje do direito de falar. É um direito sagrado, sem dúvida.

Só que o direito de falar convive com o direito de calar. É fundamental que não abdiquemos dele.

 

7. Até de Deus parece que sabemos mais quando calamos. Cremos que Deus fala em muitos que falam. E notamos que Deus não deixa de falar em tantos que calam.

Há, aliás, um provérbio mexicano que o confirma: «Deus fala pelo que cala». Aquele que cala deixa-O transparecer.

 

8. Há, pois, momentos em que falar é um imperativo. E há instantes em que calar é uma urgência e um bom indicador de sabedoria.

Uma onda de silêncio pode até ser o melhor antídoto para curar os estragos provocados pela turbulência de certas palavras.

 

9. Falar e calar são dois condimentos, igualmente importantes, da comunicação.

A vida não é uma estrada com um único sentido. É preciso, em cada momento, optar pelo melhor. Nem sempre a calar. Nem sempre a falar.

 

10. Como diria o Papa Francisco, o tempo prevalece sobre o espaço. O silêncio depois da tempestade é capaz de atrair a bonança indispensável para que as palavras possam ressurgir.

No calor da tormenta, certas palavras podem troar como vendavais. E, afinal, é a calar que a gente (também) se entende!

 

publicado por Theosfera às 19:14

Hoje, 14 de Maio, é dia de S. Matias (padroeiro dos carpinteiros, dos alfaiates, dos alcoólicos arrependidos e invocado para as dores de bexiga), S. Frei Gil de Santarém e S. Miguel de Garicoits.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro