O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 01 de Maio de 2014

Grande lição, a do Benfica.

Os seus jogadores revelaram uma grande versatilidade.

Umas vezes, tantas vezes, sabem ser artistas. Outras vezes, como hoje, sabem ser operários.

Esta noite, não estiveram muitas vezes junto da baliza contrária. Mas conseguiram que o adversário não se aproximasse muitas vezes da sua baliza.

Em três meias-finais, o Benfica termina com menos jogadores e, mesmo assim, não cai.

O menos, com energia, pode ser maior que o mais.

O Benfica já chegou longe, já subiu muito. Está perto, muito perto, de atingir o cume!

publicado por Theosfera às 23:46

Hoje é um dia em que não se trabalha para que melhor se possa pensar na situação de quem trabalha.

 

Nos últimos séculos, o perfil do trabalho alterou-se completamente. Já não há trabalho de subsistência, mas também não parece haver trabalho de consistência. Ou seja, o trabalho agrícola foi cedendo o lugar predominante ao trabalho operário e ao trabalho de serviços. Só que, também aqui, as expectativas estão longe de se realizar.

 

O operariado degenerou num precariado. O trabalho, mesmo se definitivo, só existe enquanto dura. O desemprego não pára de crescer. A escravatura dá sinais de aumentar. A fome ameaça. A violência tende a imperar.

 

Neste dia de S. José Operário, peçamos pela justiça no universo do trabalho.

publicado por Theosfera às 23:17

É tempo de estar atento.

 

É tempo de saber dizer.

 

É tempo de conseguir calar.

 

É tempo de acreditar.

 

É tempo de respeitar.

 

É tempo de não agredir.

 

É tempo de encarar os problemas que estão por resolver.

 

É tempo de não reabrir problemas que já estão resolvidos.

 

É tempo de crescer.

 

É tempo de saber estar.

 

É tempo de aprender.

 

É tempo de ouvir.

 

É tempo de não desmerecer o tempo.

 

É tempo de orar.

 

É tempo de apontar rumos.

 

É tempo de abrir horizontes.

 

É tempo de não bloquear energias.

 

É tempo de não transigir nos princípios.

 

É tempo de não vacilar nas decisões.

 

É tempo de não recuar na missão.

 

É tempo de honrar o passado.

 

É tempo de apostar no presente.

 

É tempo de construir o futuro.

 

É tempo de mudar.

 

Hoje. Agora. Já.

publicado por Theosfera às 10:35

A fé disse à esperança: não desistas.

 

E a esperança segredou ao amor: não pares.

 

E assim o Evangelho se fez ao caminho nos caminhos dos homens.

publicado por Theosfera às 10:27

O poder consegue muito. Mas só o amor consegue tudo.

Basta olhar para Deus. O Seu poder é uma emanação do Seu amor.

O problema está na clivagem. Sem amor, o poder consegue. Mas só consegue o mal.

Aliás, Charlie Chaplin notou: «O poder só é necessário para fazer o mal. Para fazer tudo o resto, basta o amor».

Nem sempre o poder é amoroso. Mas o amor será sempre poderoso.

Afinal e como reconhecia Paul Ricoeur, o «Todo-Poderoso» é o «Todo-Amoroso»!

publicado por Theosfera às 10:20

A grandeza do Real Madrid é avassaladora, mas também óbvia.

Com jogadores daquele quilate, estranho é que não fosse tão grande.

Já a grandeza do Atlético de Madrid é surpreendente. Mas não surge do acaso. Trata-se de uma grandeza persistente.

Um estupendo guarda-redes, um eficaz ponta-de-lança, um luminoso treinador e uma equipa unida constituem um conjunto de respeito.

Aliás, este é um técnico que acrescenta muito à equipa.

O Real é favorito, mas não é vencedor antecipado.

A final de Lisboa vai ser uma disputa entre o óbvio e a surpresa.

Não arrisco um prognóstico.

De uma coisa estou certo: os jogadores do Atlético não vão prestar vassalagem.

Podem não ganhar tudo mas já conseguiram bastante!

publicado por Theosfera às 10:12

O trabalho já foi visto como uma tortura.

Basta pensar, aliás, na etimologia.

Trabalho vem de «tripalium», instrumento de tortura.

Evoluiu, entretanto, a percepção do trabalho.

Trata-se de um direito, de uma necessidade, de uma missão. Poderá ser também uma diversão?

Pelo menos, era o que pensava Nietzsche: «Uma pessoa continua a trabalhar porque o trabalho é uma forma de diversão. Mas temos de ter cuidado para não deixarmos a diversão tornar-se demasiado penosa»!

publicado por Theosfera às 09:58

Eis mais um feriado, um feriado ferido.

Devia ser de festa este dia e é provável que algum ar de festa se venha a respirar.

Mas o espírito de muitos mantém-se em apuros, dominado pela incerteza e sufocado pela ansiedade.

É Dia do Trabalhador. E quem tem trabalho nos tempos que correm até terá motivos para celebrar.

Os direitos do trabalhador são sagrados. Mas será que o trabalho continua a ser um direito?

Importante é que (neste e em todos os dias) pensemos em quem procura trabalho, em quem foi despedido do trabalho, em quem procura e não encontra, em quem bate a portas que estão fechadas.

É, pois, um feriado diferente. É, pois, um feriado ferido.

Meditemos, neste dia, nas palavras de Thomas Carlyle: «Um homem desejoso de trabalhar e que não consegue encontrar trabalho talvez seja o espectáculo mais triste que a desigualdade ostenta ao cimo da Terra»!

Escutemos as palavras gritadas. Mas não deixemos de prestar atenção a tantas vozes caladas!

publicado por Theosfera às 00:19

Começa um novo mês, o mês dos quatro M's: Maio, Maria, Mulher, Mãe.

 

À Mãe da Mães um louvor, uma prece!

 

Maria não é só aquela que veicula o mistério de Deus em Cristo. Ela é, antes de mais e acima de tudo, aquela que contém o mistério de Deus em Cristo. Ela é plenamente teófora.

 

Como sublinha Bruno Forte, em Maria deparamos autenticamente com o todo na parte: «o “todo” é o mistério, o plano divino da salvação, que se realiza no tempo mediante a missão do Filho eterno, saído do silêncio do amor do Pai para Se fazer homem e dar ao mundo a vida, e mediante a missão do Espírito Santo que, tornando presente a obra de Cristo, faz com que a Trindade entre na história e a história entre na Trindade; a “parte” é a vida da humilde serva do Senhor, Maria de Nazaré, a mulher em quem o Omnipotente realizou a Suas maravilhas e que soube adequar-Se ao Eterno no acolhimento profundo da Sua fé virginal, na gratuidade irradiante do Seu amor maternal e na reciprocidade da aliança esponsal, celebrada n’Ela como dom e como sinal para a esperança do mundo».

publicado por Theosfera às 00:15

Hoje, 01 de Maio (Dia do Trabalhador), é dia de S. José Operário, Sta. Comba do Alentejo, S. Jeremias e S. Ricardo Pampuri.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro