O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 09 de Janeiro de 2014

Reconheciam os antigos que os extremos tocam-se.

O mais distante acaba por ser também o mais próximo.

Se pensarmos bem, as fronteiras entre a loucura e a sabedoria são bem ténues.

Pietro Aretino assinalou: «As únicas falsas loucuras que ainda existem são aquelas que uma vez por outra os sábios cometem».

Os sábios também cometem actos de loucura. E os loucos também praticam actos de sabedoria.

Afinal, alguém terá o exclusivo da sabedoria ou a propriedade da loucura?

publicado por Theosfera às 20:18

Afinal, o planeta está a aquecer ou não estará a arrefecer?

Se olharmos para os Estados Unidos, não temos dúvidas. Se olharmos para o Brasil, também não.

O problema é que, num lado, está frio como nunca. E, no outro, está calor como (quase) sempre!

publicado por Theosfera às 19:55

As cidades antigas tinham defesas. Defesas contra os inimigos, os estranhos.

Nada há de mais estranho à vida que a morte. É por isso que a vida é como uma cidade indefesa.

Já Epicuro o notou: «Contra tudo o que é estrangeiro podemos encontrar segurança, mas a morte faz que todos nós, homens, habitemos uma cidade sem defesa».

Na viagem pelo tempo, somos todos nómadas. E mesmo os que demoram mais acabam por sentir que a viagem acaba depressa.

Muito depressa!

publicado por Theosfera às 10:51

Um dos maiores problemas de hoje é, consabidamente, a inconstância.

Henri Frédéric Amiel notou: «A inconstância deita tudo a perder na medida em que não deixa germinar nenhuma semente»!

publicado por Theosfera às 10:42

Será que o puro instinto vale mais que o talento?

Haruki Murakami assinalou: «Por mais talentos com que tenhas sido dotado, nem sempre consegues encher a barriga, ao passo que, se tiveres um instinto apurado, isso garante-te que nunca passarás fome».

Não será, afinal, o instinto um dos maiores talentos?

publicado por Theosfera às 10:38

Pensar (como, aliás, existir) é um acto eminentemente pessoal.

Podemos receber ajudas. Mas não podemos alienar responsabilidades.

Emerson, com excessiva contundência talvez, verberava um certo gregarismo: «Uma seita ou um partido político é apenas um eufemismo elegante para poupar um homem do vexame de pensar».

Não iria tão longe. Mas não deixo de reconhecer pertinência à advertência!

publicado por Theosfera às 10:35

Não podemos investir tudo no imediato. Mas também não é recomendável diferir tudo para um prazo muito longo.

É que, como recordava Keynes, «a longo prazo, todos estaremos mortos».

A prudência não pode ser conectada com a indecisão!

publicado por Theosfera às 10:30

Hoje, 09 de Janeiro, é dia de Sto. André Corsini, Sto. Adriano de Cantuária e Sta. Marciana.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro