O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 01 de Dezembro de 2013

No Advento já é Natal.

 

No Natal continua a ser Advento.

 

É Advento no Natal porque o Natal celebra a grande chegada do Senhor Jesus à nossa história, ao nosso mundo, à nossa vida.

 

E é Natal no Advento porque nele o Senhor nasce e renasce.

 

A Eucaristia é o grande Advento e o perene Natal.

 

Creio, Senhor, que vieste ao mundo

e que no mundo permaneces.

 

Tu estás em toda a parte,

estás no Homem,

estás na Vida,

estás na História,

estás no Pequeno,

estás no Pobre.

 

Hoje como ontem,

permaneces quase imperceptível.

 

Há quem continue a procurar-Te no fausto,

na ostentação,

na majestade.

 

Tu desconcertas-nos completamente

e surpreendes-nos a cada instante.

 

És inesperado

e estás sempre à nossa espera.

 

Os momentos podem ser duros.

 

O abandono pode chegar

e a rejeição pode asfixiar-nos.

 

Tu, porém, não faltas.

 

Estás sempre presente.

Estás simplesmente.

 

Creio, Senhor,

que é na simplicidade que nos visitas

e na humildade que nos encontras.

 

Converte-nos à Tua bondade,

inunda-nos com o Teu amor,

afaga-nos na Tua paz.

 

Obrigado, Senhor, pelo Teu constante Advento.

 

Parabéns, Senhor, pelo Teu eterno Natal!

publicado por Theosfera às 10:41

Perigoso, muito perigoso, é estar sentado em si mesmo.

O que sabemos resulta de um olhar que, qual janela, faz entrar a realidade dentro de nós.

Mas nunca podemos deixar de olhar.

Sophia recomendava: «Não procures verdade no que sabes».

O que falta saber é, quase sempre, muito mais verdadeiro, muito mais real.

Os mais arrogantes são os que tomam a dianteira.

Não olhemos para lá. Ouçamos os que não falam. Ou, melhor, os que falam com a vida.

Este é um tempo em que celebramos um Deus que sai, um Deus que vem.

A verdade visita-nos no inesperado!

publicado por Theosfera às 08:55

Há quem avance nos anos, mas estacione na vida e pare no tempo.

Há quem, no presente, mostre continuar a habitar no passado.

É pena.

Já dizia Hipócrates que «a cura está ligada ao tempo e, às vezes, também às circunstâncias».

Não basta, pois, passar pelo tempo. É preciso deixar que o tempo passe por nós.

E nos cure. E nos liberte. E nos pacifique!

publicado por Theosfera às 08:29

O que é pensar, afinal?

Pensar é ver, é abrir-se.

Não é rever-se. Não é confirmar o que se acha, mas estar receptivo ao que acontece.

Wiliiam James fez a distinção crucial: «Muitas pessoas pensam que estão a pensar quando estão apenas a re-arrumar os seus preconceitos».

O preconceito não ajuda a crescer!

publicado por Theosfera às 08:24

Má já é a violência. Pior é a nossa comatosa indiferença perante ela.

Já achamos normal. Já não nos surpreendemos. Já não fazemos nada para a eliminar. E até podemos contribuir para a fazer alastrar.

Kafka confidenciou: «A Alemanha declarou guerra à Rússia. À tarde, piscina».

Parece ser um programa a que nos habituámos.

A violência já não nos mói. Mas destrói.

E, um dia, pode chegar a nossa casa. À nossa vida!

publicado por Theosfera às 08:18

A vontade é o que nos coloca na posição de termos o que queremos.

Mas o desejo é também o que nos põe em risco de não alcançarmos o que pretendemos.

Percebe-se, por isso, o que disse Séneca: «A felicidade é não carecer de a termos».

Parece que quando não a queremos é que ela nos quer!

publicado por Theosfera às 08:12

Advento é vinda. Mas como virá Aquele que nós esquecemos, Aquele que nós teimamos em ignorar?

 

Quando consentiremos que a luz brilhe? O advento convida-nos à vigilância, ao cuidado, à atenção, à esperança.

 

Não esqueçamos o advento de cada evento.

 

O Senhor veio (encarnação), o Senhor virá (parusia) e o Senhor vem (no presente).

 

Acolhamo-Lo sempre.

publicado por Theosfera às 00:30

Hoje, 01 de Dezembro, I Domingo do Advento, é dia da Bem-Aventurada Maria Clara, de Sto. Edmundo, S. Roberto, Sta. Maria Clementine Anuarite e Sto. Elói.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:24

Hoje fazia 95 anos o Bispo que me ordenou e que tantas saudades me deixou.

 

O senhor D. António de Castro Xavier Monteiro nasceu em S. João de Airão (Guimarães) a 1 de Dezembro de 1918.

 

Entrou em Lamego em 1972, vindo do Patriarcado de Lisboa, e aqui esteve até à morte, ocorrida a 13 de Agosto de 2000.

 

Diz Elie Wiesel que «esquecer é rejeitar».

 

Seria imperdoável esquecer quem nunca nos esqueceu.

 

O senhor D. António tinha presença de pastor, palavra de mestre e olhar de pai.

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro