O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 14 de Outubro de 2013

Grandes coisas conseguem-se com pequenas coisas.

O problema é que nós queremos conseguir coisas grandes sem fazer as coisas pequenas.

Estas, chegamos a desprezá-las, com altiva sobranceria.

Erro nosso. Ninguém ganha assim.

Tanta coisa má se evitaria, tanta coisa boa se obteria com expressões tão simples como «desculpe», «obrigado», «com licença», «faça favor»...

publicado por Theosfera às 16:29

Tendemos a achar que o mestre se revela na capacidade.

Mas eu penso que ele se desvela sobretudo nas limitações.

Aliás, Goethe afirmava o mesmo: «É nas limitações que se revela o mestre».

Saber lidar com as dificuldades é de poucos, é de sábios, é de mestres!

publicado por Theosfera às 09:56

Haverá algum contencioso entre a felicidade e a qualidade?

José Saramago dizia que a felicidade é uma coisa triste.

E Vergílio Ferreira perguntava: «Porque é que queres ser feliz, se não queres ser medíocre? Tens de escolher».

Não creio que tenha de ser assim. Mas é possível que, muitas vezes, seja mesmo assim.

A seriedade traz um manto de insatisfação constante. Mas a felicidade não estará ausente de quem busca, de quem nunca desiste de procurar!

publicado por Theosfera às 09:45

Achava Demóstenes que, «enquanto vivemos, estamos mais ou menos expostos à inveja, mas depois da nossa morte os nossos inimigos deixam de nos odiar».

Não estou, porém, totalmente seguro disso.

O ódio não depende apenas do alvo. Ele habita no coração de quem odeia.

E, infelizmente, não é fácil desalojá-lo!

publicado por Theosfera às 09:37

Às vezes, precisamos de estar em dificuldade para descobrirmos as nossas reais possibilidades.

Jean de la Bruyère assinalou: «O medo é um impulso da alma, que se sacode ou cede diante do perigo real ou imaginário».

Não seremos tão audaciosos como gostaríamos.

Mas é possível que sejamos mais destemidos do que pensávamos!

publicado por Theosfera às 09:34

Nesta vida, nada estaciona, tudo se transforma.

Estamos sempre em viagem, sempre em trânsito.

O que hoje nos parece descabido, amanhã torna-se consensual. O que no presente parece adiquirido, no futuro arrisca-se a ser posto em causa.

Marcel Proust tinha essa percepção: «Os paradoxos de hoje são os preconceitos de amanhã».

Há que incorporar raízes profundas e convicções fortes para que algo resista, quando tudo for mudando!

publicado por Theosfera às 09:28

Um dia (infelizmente, daqui a muitos anos), quando o cancro se tornar uma doença facilmente combatida, alguém lembrará tantas vidas que por ele foram impiedosamente devoradas? Tantas vidas que foram abruptamente interrompidas no alvorecer da existência ou no vigor das forças?

Resta-nos essa esperança para suavizar tanta dor!

publicado por Theosfera às 09:21

Hoje, 14 de Outubro, é dia de S. Calisto, Sta. Madalena Panattieri e S. João Ogilvie.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro