O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 01 de Outubro de 2013

O jornalista, surpreso, descreve o telefonema do Papa: «Eu não sabia como terminar o telefonema e me deixei levar, dizendo: “Posso abraçá-lo por telefone?” “Claro, um abraço meu também. Depois fazemos isso pessoalmente, tchau”».

Parece pouco, mas representa muito. Coisas pequenas, mas com um significado muito grande.

Há gestos que sobrelevam as palavras mais eloquentes. Há gestos que falam (muito) mais que os lábios.

O Papa está a fazer de Francisco sinónimo de surpresa sem fim!

publicado por Theosfera às 23:51

Percebe-se a alegria. Mas recomenda-se alguma prudência.

Afinal, atentos os factos e pousados os dados, há muita gente a «emigrar»: para a abstenção, para os votos brancos, para os votos nulos, para os independentes, para os dissidentes.

Isto não é a falência dos partidos. Isto um alerta para os partidos e para todos.

É importante discursar. Mas é cada vez mais urgente ouvir.

Sugeria, pois, que, em campanhas próximas, não houvesse comícios.

Que os candidatos venham ao encontro das pessoas. Para as escutar.

Apenas. E sempre!

publicado por Theosfera às 11:08

Aceitar um desaire não é o mesmo que capitular diante dele.

É como a leitura. Ler uma frase não quer dizer que se concorde com ela.

Aceitar a realidade é um acto de lucidez e o primeiro passo para a transformar.

Daí a recomendação de Abraham Lincoln: «O que mais me interessa saber não é se falhaste, mas se soubeste aceitar o desaire».

A grandeza no desaire é tão digna como a celebração da vitória.

Há muitos triunfos que começam em derrotas. E há toda uma miríade de fracassos que começam nas vitórias.

Afinal, os que sabem perder já estão a começar a ganhar!

publicado por Theosfera às 10:57

A escola prepara para o teste e deve preparar sobretudo para a vida.

É por isso que a educação é mais que o ensino.

O conhecimento é fundamental, mas o comportamento é decisivo.

Alain anotou: «Os trabalhos de estudante são provas para o carácter e não para a inteligência. Seja ortografia, versão ou cálculo, trata-se de aprender a querer».

Sem carácter, nem a inteligência consegue ser inteligente!

publicado por Theosfera às 10:50

Provocador foi Freud: «O estado proíbe ao indivíduo a prática de actos infractores, não porque deseje aboli-los, mas sim porque quer monopolizá-los».

Não seria tão cáustico, embora às vezes isto seja o que parece.

De facto, a melhor maneira de governar não é por decreto, mas pelo exemplo.

O decreto impõe. Mas só o exemplo convence!

publicado por Theosfera às 10:44

A palavra depende da frase. A frase depende do texto. O texto depende do contexto.

Tudo o que é dito revela sempre quem o diz.

Karl Kraus achava até que «as boas opiniões não têm valor. Depende de quem as tem».

A mesma coisa afirmada por pessoas diferentes tem uma valoração distinta.

Não basta invocar autoridade. É preciso revelar credibilidade.

E a credibilidade não vem dos lábios. Vem da vida!

publicado por Theosfera às 10:36

Hoje, 01 de Outubro, é dia de Sta. Teresa do Menino Jesus e da Santa Face e S. Bavão.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 05:52

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro