O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 09 de Setembro de 2013

Estamos na mesma terra, mas não temos os mesmos sentimentos.

Formamos uma única humanidade, mas não conseguimos sentir-nos irmãos.

E, como alertava Konrad Adenauer, «vivemos sob o mesmo céu, mas nem todos temos o mesmo horizonte».

Por um lado, é normal. A diversidade é sadia. Mas a conflitualidade é, quase sempre, venenosa, letal.

Será que ainda sobrará um resto de fraternidade debaixo do sol?

publicado por Theosfera às 11:01

Para tudo, é experiência. Somos nós que a fazemos?

Albert Camus dizia que «não se pode criar experiência. É preciso passar por ela».

Nós fazemos a experiência. Mas a experiência também nos vai fazendo, a nós!

publicado por Theosfera às 10:43

Ninguém contesta que cada pessoa é única. Mas serão muitos os que respeitam que cada pessoa é singular?

Não falta quem apregoe a diversidade. Mas também não escasseia quem sufoque a diferença.

Nietzsche, com a sua proverbial contundência, lamentava: «Como? Procuras algo? Gostarias de te decuplicar, centuplicar? Procuras adeptos? - Procura então "zeros"».

De facto, ser discípulo não é repetir o mestre; é aprender a caminhar com o mestre. É por isso que o discípulo pode chegar mais longe que o próprio mestre.

Eis a maior alegria do mestre: ver o discípulo chegar mais longe.

O verdadeiro mestre não é o que mostra o que sabe; é o que ajuda a procurar o saber.

O verdadeiro mestre não é o que quer que sejam iguais a ele; é o que ajuda a ir mais além dele.

O verdadeiro mestre não é o que dá um chão para pisar; é o que oferece asas para voar!

publicado por Theosfera às 10:36

Quem confia aposta. Quem confia arrisca. Quem confia expõe-se.

Confiar implica sempre mais do que uma pessoa. Quem confia pode não ser correspondido com igual confiança.

Por vezes, é tarde quando se repara no engodo. E, à força de tanto confiar, podemos não tomar as necessárias cautelas.

Baltasar Gracián y Morales foi ao ponto de dizer: «A confiança é a mãe do descuido». 

Por isso é que alguns enveredam pelo ínvio caminho da desconfiança. Por isso é que não poucos se tornam azedos.

Mas, atenção, é preciso não tomar a parte pelo todo nem a nuvem por juno.

Ainda há quem mereça a nossa confiança. Ainda há quem seja incorruptível.

Ainda há quem saiba o significado da palavra «fidelidade».

No fundo, ainda há quem saiba conjugar, eloquentemente, o verbo «confiar»!

publicado por Theosfera às 10:18

Hoje, 09 de Setembro, é dia de S. Pedro Claver, S. Tiago Laval e Sta. Serafina.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 05:38

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro