O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 08 de Agosto de 2013

Da universidade para o convento e do convento para o campo de concentração.

 

Assim pode ser condensado o percurso de uma das mulheres mais brilhantes do último século.

 

Edith Stein, transfigurada em Teresa Benedita da Cruz, investiu tudo na procura da verdade. Ao encontrá-la, mudou a vida, mudou de vida.

 

Deixou de ser discípula de um dos mais brilhantes filósofos do seu tempo para se tornar apóstola do mestre de todos os tempos.

 

De Husserl a Jesus, Edith Stein cresceu na sabedoria e desaguou na santidade.

 

Três anos antes do lançamento da segunda bomba atómica, esta mulher exalava o seu último suspiro.

 

Mas nem a morte apagou o rasto da sua vida.

publicado por Theosfera às 23:42

Tem corrido, desde há décadas, uma contenda entre as pessoas e os carros dentro da cidades.

Alegam alguns que o aumento de carros contribui para o decréscimo de pessoas.

Não tenho dados concretos. Mas tenho uma percepção. Quem está dentro dos carros são pessoas.

São os carros que trazem as pessoas às cidades. Os locais mais frequentados pelas pessoas são aqueles aonde os carros conseguem chegar: hipermercados, estádios, santuários, etc.

Esta é a evidência.

É claro que tem de haver equilíbrio e moderação.

A poluição aumenta. É bom andar a pé. E não é mau usar transportes públicos.

Mas tudo com subtileza. Porque uma coisa é certa: a tendência das pessoas é, cada vez mais, ir aonde os carros vão.

Se o carro não vai, as pessoas optarão por ir para onde o carro as leva.

Com serenidade e ponderação, penso que as cidades serão espaços de harmonia e geradoras de felicidade!

publicado por Theosfera às 11:00

Dizem que há menos 66 mil desempregados no país. Alegremo-nos.

Mas garantem-nos que ainda há 886 mil desempregados no país. Que razões há para festejar?

Haverá menos nuvens. Mas o horizonte mantém-se nublado.

Muito trabalho há pela frente.

Que, pelo menos, não impeçam os trabalhadores de fazer o que sabem fazer: trabalhar!

publicado por Theosfera às 10:20

O discernimento é fundamental em tudo. Sobretudo na vida.

Jean Cocteau assinalou que «o discernimento consiste em saber até onde se pode ir».

Isso é o que importa. E isso é o que, muitas vezes, falta!

publicado por Theosfera às 09:49

A maturidade não é uma evidência etária.

Há quem seja maduro com pouca idade. Há quem se mantenha imaturo com muita idade.

Hugo Hofmannsthal assinalou: «Crianças precoces e velhos imaturos há bastantes em certos estados em que o mundo por vezes se encontra».

No fundo, seremos sempre adolescentes, estamos sempre a crescer.

Importante é que nos aproximemos da maturidade!

publicado por Theosfera às 09:39

A vida é composta pelo sonho de justiça e, muitas vezes, descomposta com a realidade da injustiça.

Na vida, muitos são os que trabalham para outros.

Já Ambrose Bierce notou que o «trabalho é um dos processos através dos quais A cria riqueza para B».

Dir-se-á que acaba por ser inevitável. Mas terá de ser sempre assim?

publicado por Theosfera às 09:36

Hoje, 08 de Agosto, é dia de S. Domingos (Fundador da Ordem dos Pregadores), 14 Santos Auxiliadores e Sta. Maria Margarida do Sagrado Coração, Fundadora das Irmãs Mínimas do Sagrado Coração.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 05:57

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro