O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 29 de Dezembro de 2012
E eis que o cinzento deste dia veio inocular uma persistente sensação de sombra.

Quero continuar a crer na luz de cada manhã. Quero continuar a ouvir o despertar da esperança.

Mas olho e reparo. Parece que este é o tempo da desistência, da resignação ou da renúncia, como alertava Sophia.

Vamos gastando e desgastando-nos como se já não houvesse futuro. Gastamo-nos no trabalho. Desgastamo-nos na procura de trabalho. E, sem saber como, estoiramos na folia.

Andamos depressivos e eufóricos, mas não alegres.

Não sabemos rir e até nem conseguimos chorar.

Gritamos. Vociferamos.

Vamos (re)ganhar coragem, sair dos escombros e enxergar a luz.

Ei-la que vai passando. Mas quem a vê? Não conjuguemos jamais o verbo «desistir»!
publicado por Theosfera às 11:48

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9


27
28



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro