O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 28 de Setembro de 2012

Não há ninguém igual a ninguém. Cada pessoa é única, irrepetível.

Todos somos diferentes de todos. Até de nós.

La Rochefoucauld assim o percebeu!

publicado por Theosfera às 17:11

Não sei se resulta. Mas, pelo menos, faz pensar este conselho de um Nobel da Economia: «Nunca te reformes. Mantém-te activo. Viverás mais anos, melhores anos e poderás contribuir para o bem da sociedade».

Mas será que o poder deixa?

publicado por Theosfera às 10:32

Na hora que passa, tendemos a pensar que tudo está a acabar.

Mas, em horas igualmente difíceis, Churchill disse que «isto não é o fim. Nem sequer o princípio do fim. É talvez o fim do princípio».

O caminho faz-se para a frente!

publicado por Theosfera às 10:28

Os tempos actuais certificam o que, em tempos recuados, fora já percebido: «Mais fácil é unir distâncias do que casar opiniões e entendimentos».

O Padre António Vieira notou que muitas opiniões e entendimentos cavam distâncias difíceis de superar. Certas palavras veiculam muita cegueira. Um certo recato far-nos-á vislumbrar alguma luz?

publicado por Theosfera às 10:06

A questão é delicada. A linguagem devia ser, por isso, mais cuidada. Afinal, é a vida humana que está em causa. E a vida deve merecer o maior cuidado desde o primeiro momento até ao último instante. Daí que falar de «racionamento» de medicamentos já seja suficientemente complicado. Mas qualificar tal racionamento como «ético» é, pura e simplesmente, inaceitável.

Assumam, pelo menos, que se trata de um racionamento económico ou talvez mesmo economicista. É certo que é preciso cortar na despesa. Mas quando não se corta em muitas parcerias público-privadas, quando mal se corta nas fundações e na televisão pública, como há coragem para cortar nos medicamentos?

O argumento de que a vida está por um fio é mais frágil que o frágil fio da vida.

A levar este raciocínio ao limite, não valeria a pena termos quaisquer cuidados, porque todos sabemos que, um dia, iremos morrer.

Eu sei que discussões complexas não se resolvem com simplismos. Mas valha a verdade que maior simplismo do que aquele que está na posição veiculada é impossível.

A única virtude que encontro é o debate que está a ser lançado. Mas confesso que arrepia saber que o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida defenda esta medida.

As pessoas trabalham durante a vida. As pessoas fazem descontos durante a vida. Não poderão ter acesso a medicamentos na proximidade da morte?
publicado por Theosfera às 09:59

Hoje, 28 de Setembro, é dia de S. Venceslau e S. Lourenço Ruiz.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 06:31

Agradar não rima com servir. Jesus é o servo. Mandou-nos servir.

Até porque, como adverte Luc de Clapiers Vaunenargues, «a arte de agradar é a arte de enganar». Talvez nem sempre seja assim. Mas muitas vezes é mesmo assim!

publicado por Theosfera às 00:10

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro