O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 13 de Julho de 2012

Estamos. Não estamos.

Estamos. Logo deixamos de estar.

Estamos aqui. Depressa estamos ali.

Estamos na vida. Estamos na morte.

Estamos, muitas vezes, mortos na vida. Esperamos estar vivos na morte.

A fé não é um analgésico. É uma esperança que arranca de uma experiência. A de alguém que morreu e ressuscitou.

Jesus não é o paradigma de uma vida alienada. É a âncora para uma existência com sentido.

É tão difícil passar por certas experiências. É praticamente impossível falar de certas experiências.

A saudade de quem morre faz continuar mais ligados a quem nunca deixa de permanecer vivo. Em Deus. Em nós!

publicado por Theosfera às 13:40

A morte é sempre dura,
a morte é sempre morte.
A morte dói, a morte mói,
sobretudo porque os olhos vão deixar de ver a quem viam,
sobretudo porque os ouvidos vão deixar de ouvir a quem ouviam.

Entender a morte? Jamais o conseguiremos.
As nossas palavras são feitas para dizer a presença, não a ausência;
o tempo, não a eternidade; a vida, não a morte.
E, apesar disso, o impensável tem de ser pensado
e o indizível tem de ser dito.

Uma vez mais, Senhor, conseguiste surpreender-nos.
Vieste buscar esta nossa Irmã quando Tu decidiste.
Estávamos impreparados para acolher a notícia.
Mas alguma vez estaremos preparados?

A morte chega sempre cedo para a nossa vontade.
Mas Tu, Senhor, sabes bem o que fazes.
Se vieste chamar esta nossa Irmã
é porque assim o entendeste.

Sabemos, aliás, que não a retiras do nosso convívio.
Sentimos a sua falta, choramos a sua partida,
mas contamos sempre com a sua presença.
Em Ti ela continua connosco.
ConTigo permanece ao nosso lado.

Obrigado, Senhor, pela sua vida,
pelo seu testemunho, pela sua ilimitada dedicação.
Trabalhou até ao limite. Rezou até ao fim.
Serviu até ao último momento.
Entregou-se até ao último instante.

Nós Te bendizemos, pois, pela oferta da sua vida.
Dá-nos força e fé para sermos dignos da sua generosidade.

Na Tua bondade, recebe esta Serva fiel.
Obrigado, Senhor, por no-la teres dado.
Obrigado por a teres recebido.
Obrigado por nos presenteares com a sua doação.

Sabemos que o amor está no princípio.
Sabemos que o amor está no fim.
Sabemos que o amor não tem fim.
O amor é vida. A vida é amor.

Esta nossa Irmã não morreu.
Na morte, ela vive para sempre.
Vive em Ti.
E revive em nós, Senhor!

publicado por Theosfera às 13:09

Hoje, 13 de Julho, é dia de Sto. Henrique, Sta. Cunegundes e Sta. Angelina de Marsciano.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 07:36

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro