O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 31 de Maio de 2012

O que mais me surpreende nas lições da vida não é o enfraquecimento das forças. É a descoberta da obscuridade. É sentir que muitos, que julgávamos ungidos de luz, afinal aparecem encobertos com um «dark side», um lado sombrio.

O mais estranho é que esse ofuscamento é alimentado pelo interesse, pela ambição. Esse lado lunar, no fundo, tem o nome de duplicidade.

Mas a mesma vida também nos mostra que há clareiras de simplicidade e autenticidade.

Não podemos ser preconceituosos e decretar que está tudo perdido. Não está!

publicado por Theosfera às 16:31

A paz vai visitar-te.

Não desesperes.
Serena.

Acalma-te.
Deus ama-te.

publicado por Theosfera às 10:33

Há quem nos acuse, a nós portugueses, de pessimismo. Mas, nos antípodas, não falta quem ache que até o nosso pessimismo (ainda) é demasiado optimista.

Por falar em pessimismo, fez em Fevereiro cem anos que se suicidou, com apenas 35 anos, Manuel Laranjeira.

Entre 1907 e 1908, publicou alguns artigos, num jornal chamado «Norte», a que deu o título de «Pessimismo Nacional».

Os textos podiam ser de agora. O diagnóstico continua válido. Os males mantêm-se actuais.

Faltam horizontes de esperança. Precisa-se de uma vontade forte!

publicado por Theosfera às 10:31

A par dos «austeritários», vão emergindo, como reacção, os «acratas».

São aqueles que advogam a ausência de poder.

Uma vez mais, os extremos abastecem-se. O excesso de poder gera a vontade de fazer implodir o poder.

Há que reflectir maduramente no que a vida nos vai mostrando!

publicado por Theosfera às 10:22

Unamuno avisou: «Uma fé que não duvida é uma fé morta».
Parece um paradoxo, mas é sobretudo um alerta.

Antes a fé entremeada com a dúvida do que amassada em arrogância.

A fé não nos inibe de sermos humanos. E é próprio do humano conviver com a dúvida!

publicado por Theosfera às 10:21

«Se não se fala de uma coisa ela nunca aconteceu. É simplesmente a expressão que dá realidade às coisas».

O que disse Oscar Wilde parece ganhar mais acutilância nos tempos que correm.

Parece que só existe aquilo de que se fala.

O problema é quando aquilo de que se fala só existe quando se fala, só existe nos lábios e nos ouvidos. E não na vida.

A experiência vai-se encarregando de derrubar muitos lugares-comuns. Há tanto fumo sem fogo!

publicado por Theosfera às 10:19

Quando a mudança não se faz de modo pacífico estamos a abrir caminho para que ela seja feita de modo violento.

John Kennedy bem o percebeu: «Os que tornam impossível a revolução pacífica acabam por tornar inevitável a revolução violenta».

Não adiemos a revolução pacífica.

O tempo não é infinito. E o nosso tempo escoa-se depressa!

publicado por Theosfera às 10:18

«A verdade é transmutada "dialecticamente" no devir do pensamento».

Eduardo Lourenço, magistral como sempre e pertinente como nunca!

publicado por Theosfera às 10:17

Hoje, 31 de Maio, é dia da Visitação de Nossa Senhora a Sta. Isabel e de Sta. Petronila.

Um santo e abençoado dia para todos!

publicado por Theosfera às 07:14

Não Te digo adeus, Mãe!

 

É o último dia do Teu mês.

 

Mas Tu ficas sempre connosco, na Igreja de Teu Filho

 

e na Humanidade que, como Ele, Tu tanto amas.

 

Adeus, ó Mãe? Não.

 

Sempre conTigo, Mãe!

publicado por Theosfera às 06:18

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

19




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro