O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 20 de Abril de 2012

O princípio aponta para o fim. O fim aponta para um novo começo.

A vida é trânsito.

Importa que seja também meditação.

É preciso avaliar o que se faz. E mobilizar para o que urge fazer.

O futuro não é uma miragem. É uma missão.

Ele está aí. No próximo minuto!

publicado por Theosfera às 10:33


Há quem não olhe a meios para atingir os fins.

Eu diria que há quem só olhe a meios. E, quando alcançam os (seus) fins, alguns não sabem que fazer.

Há quem só saiba estar «contra». Há quem nunca saiba estar «com».

Há quem só consiga ser «anti». O segredo da vida está no «ante».

O mundo precisa de se (re)criar constantemente!

publicado por Theosfera às 10:32


Houve um tempo, antes do 25 de Abril, em que, por muitos problemas que houvesse, a informação oficial passava a ideia de que tudo estava tranquilo.

Hoje em dia, por muito localizados que sejam os focos de tensão, a informação acaba por passar a ideia de que a desordem é geral.

Outrora, os textos terminavam dizendo «reina a calma em todo o país».

Não dava para acreditar. Mas hoje também não dá para crer que só haja violência.

O que se passou no Porto é grave. Mas também é triste que se passe grande parte dos telejornais a dissecar «ad nauseam» aquelas imagens deprimentes!

publicado por Theosfera às 10:30

O estudo da Universidade Católica oferece uma percepção que, por sua vez, anela por uma compreensão.

No fundo, o que se pergunta é como uma identidade religiosa herdada (o Cristianismo) está a ser recebida pelas pessoas.

A chave da compreensão reclama elementos da Sociologia das Religiões.

Daniêle Hervieu-Léger tem-se dedicado bastante a este esforço. É preciso ter em conta a diminuição da influência da Igreja sobre o ambiente e o aumento da influência do ambiente sobre a Igreja.

O enfraquecimento da influência das hierarquias é outro dado a ter em conta.

Há uma pluralidade muito grande em todo este fenómeno.

A cidade coloca entraves e o próprio mundo rural já não é, «ipso facto», um mundo religioso.

A religião está presente de forma pluriforme.

Os sinais estão aí: igrejas fechadas durante horas ou dias, paróquias sem padres, culto dirigido por leigos!
publicado por Theosfera às 10:28


«Não teria nada a objectar contra o crescente saber da Humanidade, se as pessoas com isso se tornassem mais sensatas».

Uma sensata frase de Jack London.

O problema, de facto, é que pouca gente alia o saber à sensatez. E é por isso que acabamos por ter pouca gente sábia e pouca gente sensata.

A falta de sensatez anula a sabedoria. A ausência de sabedoria ofusca a sensatez!

publicado por Theosfera às 10:27


Não basta instalar a liberdade. É preciso, em seu nome, corrigir assimetrias e promover o acesso às oportunidades.

A liberdade não é só a ausência de coacção («libertas a coactione»). É também, como observou Fernando Savater, ausência de miséria («libertas a miseria»).

Enquanto não disponibilizarmos o essencial para todos, a liberdade estará incompleta. E em perigo!

publicado por Theosfera às 10:26

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro