O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 13 de Abril de 2012

Vem o vento. Cai a chuva. Cresce a noite. Termina o dia. Espreita o sono.

Tudo se apaga. Excepto aquela luz que Deus acendeu no seu coração.

Uma santa e repousada noite. Na paz de Jesus manso e humilde!

publicado por Theosfera às 23:58

A sorte passou por Portugal, nesta noite de sexta-feira 13, e deixou mais de 53 milhões de euros na conta de um apostador!

Parabéns. E que, acima de tudo, seja para bem!

publicado por Theosfera às 23:32


A Croácia, governada por ex-comunistas, também discutiu os feriados.

O argumento é o mesmo: aumentar a produtividade.

Mas a solução é diferente.

Apesar de laico e ateu, o poder croata entende que a tradição católica deve ser mantida no caso dos dias santos.

E, quanto aos feriados civis, invoca o orgulho nacional!

publicado por Theosfera às 10:39


No que se refere à mentira, à intriga, à calúnia ou à difamação, o pior é começar.

Depois, as pessoas habituam-se. E nem se espantam. Ou, melhor, só se espantam quando alguém se espanta e se indigna.

Muito cuidado com o que se diz ou se escreve.

Quanto em causa estão pessoas, muito cuidado.

Cada pessoa é sagrada!

publicado por Theosfera às 10:38


Jean Molière bem nos avisa, na linha de Jesus Cristo aliás: «Deveríamos olhar demoradamente para nós próprios antes de pensarmos em julgar os outros».

Já o Deuteronómio tinha exarado: «O juízo pertence a Deus»(1, 17). Apenas a Deus!

publicado por Theosfera às 10:37


«As liberdades não se concedem, conquistam-se».

Piotr Kropotkine tem razão: pela inércia nada vem.

É o esforço e a persistência que nos levam às conquistas!

publicado por Theosfera às 10:37


Honoré de Balzac foi bastante subtil ao escrever: «O remorso é uma impotência, ele voltará a cometer o mesmo pecado. Apenas o arrependimento é uma força que põe termo a tudo».

Quem acha que faz tudo bem arrisca-se a perpetuar o mal.

Mas não basta o pesar pelo mal praticado. É preciso que haja determinação em não repeti-lo!

publicado por Theosfera às 10:36


Rudyard Kipling aconselha: «Se puderes ennfrentar o Triunfo e o Desastre. E tratar esses dois impostores do mesmo modo...».

É que não é apenas o desastre que nos deve preocupar.

O triunfo também nos devia merecer preocupação. Sobretudo a forma como, à vezes, é alcançado!

publicado por Theosfera às 10:34

O cenário é recorrente e a situação está a tornar-se deprimente.

Aquando da suspensão do subsído de férias e de Natal, foi dito que tal medida era temporária. Iria vigorar enquanto vigorasse o programa de austeridade.

Em 2013, iria acabar tal suspensão, pelo que em 2014 tudo voltaria ao normal.

Eis quando, há dias, foi advertido que, afinal, a reposição dos referidos subsídios só se verificaria em 2015. E, pelos vistos, não será na totalidade, mas de forma gradual.

Ainda em campanha eleitoral, o então candidato a primeiro-ministro qualificara tal medida como um disparate. Depois, aplicou-a.

George Steiner explica tudo isto, que já nem nos espanta. Estamos na era «epilológica», na era «pós-palavra».

Usa-se muito a palavra. Mas ela está banalizada, trucidada pelo seu (ab)uso.

Urge revalorizar a palavra, devolver-lhe a densidade perdida e a dignidade desperdiçada!
publicado por Theosfera às 10:32

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro