O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012
Ao aproximar-se o dia 14 de Fevereiro, ouve-se falar com insistência de S. Valentim.
 
Quem, no entanto, for à Igreja nesse dia, não ouvirá falar desse nome. Aliás, tudo é nebuloso a respeito dele. Não é sequer totalmente seguro se existiu.
 
Na próxima terça-feira, ouvir-se-á falar de S. Cirilo e de S. Metódio, dois irmãos que evangelizaram o leste da Europa e que deram um grande incremento à cultura naquela zona.
 
João Paulo II declarou-os padroeiros da Europa.
 
Só que o comércio tem destas coisas e «puxa» mais por S. Valentim!
publicado por Theosfera às 23:18

Na parafernália de estudos que proliferam por este mundo, surgiu um que relaciona, assimptoticamente, as reuniões com a inteligência.
 
Ou seja, quanto mais reuniões, menos inteligência.
 
Não conheço em pormenor as bases científicas do estudo, mas, pensando bem, há pertinência.
 
O excesso de reuniões faz com que as pessoas se habituem a pensar pela cabeça de quem lidera.
 
O controlo mútuo é grande, o constrangimento faz-se sentir.
 
O tempo para a leitura é menor. Os dossiers tendem a substituir os livros. É tudo muito «standard»!
publicado por Theosfera às 23:17

«Effatá», diz Jesus. «Abre-te» é um apelo que constitui uma cura.
 
Só abrindo-nos aos outros realizaremos a nossa missão.
 
Ao contrário do que se possa pensar, vivemos muito fechados, mesmo (quiçá, sobretudo) na companhia dos outros.
 
Estar aberto é ser receptivo, acolhedor, serviçal, disponível!
publicado por Theosfera às 23:16

Muita gente, douta gente, comenta a conversa entre os ministros das finanças de Portugal e da Alemanha.
 
Acontece que se tratou de uma conversa privada.
 
Sim, os homens públicos também têm vida privada.
 
Deprime-me viver num tempo em que as mais elementares regras do civismo são degoladas no frenesim da competição.
 
O jornalista pediu autorização para gravar?
 
Se não houver competência, que não falte, ao menos, um pouco de decência!
publicado por Theosfera às 23:15

Fico arrepiado com a facilidade com que se emitem opiniões e se tomam decisões.
 
Há protagonistas que se ufanam de que não precisam de estudar nem de se preparar.
 
Deslumbrados consigo mesmos, afiançam que os melhores discursos são aqueles que não são preparados.
 
O improviso, pelos vistos, desvanece. E apontam os aplausos que recebem como o melhor certificado do êxito da sua estratégia.
 
A mediania, de facto, é contagiante. A mediocridade aplaude o que é medíocre.
 
Quando sairemos desta teia?
publicado por Theosfera às 23:13

Não é só a acção política que é pobre. O discurso político também é empobrecedor.
 
Consultam-se muitos dados, mas lê-se muito pouco.
 
Não sou nostálgico de uma erudição gongórica. Mas deprime-me o primarismo da linguagem.
 
Se calhar, estou a ser «piegas», plebeísmo elevado, nos últimos dias, a matriz suprema do debate público.
 
Ao que nós chegamos!
publicado por Theosfera às 23:11

A idade traz-nos muita coisa e a vida ensina-nos tudo.
 
Acontece que a aprendizagem só está concluída no final.
 
O problema é que as grandes decisões foram tomadas antes, quando o nosso conhecimento estava longe de ser maduro.
 
Há, desde logo, um conhecimento que dificilmente temos: o conhecimento das pessoas.
 
Fazemos avaliações com base naquilo que elas nos mostram e não com base naquilo que elas são.
 
A partir de certa altura, damos conta de que sabemos muito pouco.
 
Começamos a apre(e)nder o lado lunar, o mais negativo.
 
Mas tudo isso reforça o valor das excepções.
 
Com o passar do tempo vamos tendo mais admiração por menos gente!
publicado por Theosfera às 23:10

Não podemos confundir transparência com exibicionismo ou exposição constante.
 
Até Jesus, o Deus para nós, fez questão de ter uma vida privada. O texto que escutámos hoje na Missa de ontem assinalava que Jesus entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse.
 
A apetência pela vida privada das pessoas, que enxameia as conversas, não é um bom sinal.
 
Mas também é verdade que a preservação da privacidade deve comçear em casa, pelos próprios, por cada um de nós.
 
Preservar não é esconder. É, simplesmente, respeitar!
publicado por Theosfera às 23:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14

20
25



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro