O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 03 de Fevereiro de 2012
Pedro Lains é historiador económico.
Com o horizonte alargado que possui, sabe o que diz acerca do presente.
E o presente, segundo ele, é que o poder limita-se a mudar leis, não a governar.
O problema está, quiçá, no excesso de ideologia e, portanto, no enquistamento em posições que facilmente se dogmatizam.
Talvez o êxito de Lula e o inêxito dos nossos peritos radiquem aqui.
Quem tem menos conhecimentos possivelmente percebe melhor que as sociedades não se governam por «modelos ou ideologias, mas por tentativas»!
publicado por Theosfera às 10:47

Deus está perto de nós. Está perto como Deus. E é assim que nós gostamos. Que seja Ele junto de nós.
 
Zubiri percebeu isto como poucos: a imanência não apouca a transcendência. Deus é transcendente no Homem.
 
É, por isso, apreciável o esforço de estar perto das pessoas.
 
Mas, atenção, estar perto não implica ceder a uma espécie de «pimba» pastoral, litúrgico, linguístico.
 
O decoro e a compostura são mínimos que as pessoas esperam de quem está na missão.
 
Deus merece o melhor. O ser humano precisa do melhor!
 
Demos, pois, o nosso melhor!
publicado por Theosfera às 10:01

Estamos num tempo em que se fala muito e se pensa pouco.
 
Bom é falar quando a fala corresponde ao que se pensa. Mau é, porém, quando o falar veicula uma completa ausência de pensamento.
 
Sucede que, hoje em dia, muitas decisões decorrem não do que se pensa mas apenas do que se grita. Vivemos sob tumultos sem fim!
 
Hoje em dia, o principal sintoma da falta de autodomínio está no uso das palavras.
 
Fala-se não à cadência do pensamento, mas à velocidade dos impulsos.
 
Há quem não consiga estar calado. Só se fala menos em Fevereiro pela simples (e elementar) razão de que este é o mês com menos dias.
 
Sucede que a espiral de verborreia raramente contribui para aproximar.
 
As palavras que se soltam como tumultos costumam ferir e cavar distâncias.
 
Creio ter chegado o momento em que precisamos mais de sentir o coração do que ouvir o que sai dos lábios.
 
Quase nunca há coincidência!
publicado por Theosfera às 09:58

O Governo decidiu. Portugal vai passar a ter menos quatros feriados: o 5 de Outubro, o 1 de Dezembro o Corpo de Deus e o 15 de Agosto.
 
Lamento.
 
Estou certo de que o desiderato almejado não vai ser conseguido.
 
Não é assim que a produtividade vai aumentar. Creio que até poderá diminuir.
 
Alguns destes feriados potenciavam uma forte actividade económica em muitos locais.
 
E, depois, a vida também é feita de celebrações.
 
Sem memória, não há horizontes!
publicado por Theosfera às 09:57

Portugal está a tornar-se um vulcão: um perigoso vulcão de desânimo!
 
É preciso acordar a esperança!
publicado por Theosfera às 09:56

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14

20
25



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro