O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 22 de Janeiro de 2012
A vida ensina-nos muita coisa. A bem dizer, ela é a maior universidade.
É nela que está a universalidade do saber. E há um saber que mais ninguém nos oferece: o saber do não saber.
E este é fundamental, é aquele que constitui o fundamento de todos os outros saberes.
Nos tempos que correm, a vida mostra-nos cada vez mais que sabemos cada vez menos. E isto nem é mau.
A humildade é o chão que tudo fecunda!
publicado por Theosfera às 16:15

O mundo é feito de mudança. A vida, portanto, é tecida de «mundança».
Não é gralha. De facto, é de «mundança» que precisamos.
De mudança no mundo. E esta tem de começar por dentro, por nós!
publicado por Theosfera às 16:14

O presente é o resultado do nosso esforço. O futuro deverá ser a colheita do nosso sonho. A vida é o que for a nossa esperança.
É ela, a vida, que nos ensina tudo. Ou quase.
Às vezes, parece que só não nos ensina a respeitarmo-nos? Mas será ela que não nos ensina ou somos nós que teimamos em não aprender?
publicado por Theosfera às 16:12

Hoje é Domingo, dia do Senhor.
E é o Senhor que o(a) convida a estar com Ele. Numa qualquer igreja, num qualquer templo de pedra e no templo de pedras vivas que é todo o ser humano.
Faça do momento de oração um tempo de paz. Que a serenidade o(a) visite. E que a esperança o(a) ilumine!
publicado por Theosfera às 16:11

Tanto se matou em nome da verdade! Da verdade que alguns reclamavam para si e não reconheciam nos outros.
Falta perceber o que disse Zubiri. O essencial não é possuir a verdade, mas deixar-se possuir pela verdade.
A verdade visita quem a procura. Afasta-se de quem presume possuí-la!
publicado por Theosfera às 16:10

O Evangelho está escrito em livro para estar inscrito na vida.
O Evangelho sabe sempre a vida. Mas nem todas as vidas sabem a Evangelho.
O importante não é ter a palavra «Evangelho» nos lábios. Importante (e decisivo) é ter o Evangelho na vida!
publicado por Theosfera às 16:09

O tempo também fala. As palavras (ou expressões) que mais assomam aos nossos lábios reflectem preocupações, tendências, ausências, compensações.
Tornou-se habitual introduzir muitas afirmações com esta abertura: «Vou ser sincero» ou «Para ser sincero»...
Porquê a necessidade de dizer isto? Será suposto não ser sincero?
publicado por Theosfera às 16:08

Sem darmos por isso, acabamos por ter uma ideia distorcida de bondade.
Propendemos a achar que pessoa boa é a que contemporiza com tudo, até com a maldade.
Pessoa boa, no imaginário colectivo, é a que deixa passar a corrupção, é a que não denuncia a injustiça, é a que fecha os olhos à mentira.
Ora, a bondade implica tolerância com a fraqueza, mas nunca branqueamento da maldade.
A bondade pressupõe, aliás, combate à maldade.
O protótipo de pessoas boas está em Jesus, em Gandhi, em Luther King, em Óscar Romero.
Acabaram todos por ser mortos. Mas o exemplo da sua bondade mantém-se bem vivo!
publicado por Theosfera às 16:07

O tempo é breve, diz Paulo num texto da Missa deste Domingo.
Dir-se-ia que todos o sabemos. Mas, por vezes, parece que quase ninguém tem consciência disso.
O tempo é o lugar da nossa peregrinação, não o local da nossa morada. Somos nómadas até repousarmos na eternidade!
publicado por Theosfera às 16:06

Ao contrário do que dizia Oscar Wilde, o passado raramente (ou quase nunca) passa.
Deixa marcas e constitui um marco.
Não voltamos a ser os mesmos por muito que digamos que continuamos iguais.
«O homem que experimentou o naufrágio - dizia Ovídeo - estremece até perante um mar calmo».
publicado por Theosfera às 16:04

E vens Tu, Senhor,

falar-nos do mais difícil,

do que quase todos defendem,

mas quase ninguém pratica.

 

Vens Tu, Senhor,

falar-nos do arrependimento

e da mudança,

daquilo que todos dizem querer,

mas que quase ninguém se dispõe a fazer.

 

É preciso mudar.

É importante que tudo mude.

Mas nós falamos da mudança para fora

quando o importante é que mudemos por dentro,

pelo fundo.

 

A mudança és Tu, Senhor,

a mudança temos de ser nós.

Só conTigo tudo será diferente.

Só conTigo em nós tudo começará a ser melhor.

 

Ajuda-nos, Senhor,

a acreditar na Boa Nova,

nessa bela notícia que é a Tua Palavra,

o Teu Evangelho,

a Tua mensagem,

a Tua pessoa.

 

A Boa Nova és Tu, Senhor

e Tu estás connosco.

Nunca deixas de ser o Emanuel da esperança,

o Deus connosco nestes tempos de turbulência.

 

Ajuda-nos a semear no mundo

a Tua presença de amor,

de paz, de tolerância,

de justiça e de solidariedade.

 

A mudança necessária

tem um nome e possui um rosto:

o Teu rosto,

JESUS!

publicado por Theosfera às 12:14

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
17
18
19

26
28



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro