O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011
É da discussão que nasce a luz? Nem sempre. A bem dizer, quase nunca.
Vejam o que se passa nesta Europa que multiplica reuniões, soma cimeiras e adiciona desacordos e impasses.
Com a conferência do clima passa-se o mesmo. Nenhum resultado.
Há reuniões que sinalizam a falta de união e a sede infrene de protagonismo.
Um pouco mais de sobriedade e sensatez faria muito mais pelo mundo!
publicado por Theosfera às 10:13

Fala quem sabe.
Fausto Leite é especialista em Direito do Trabalho e assegura: «O aumento da meia hora de trabalho por dia não só atenuaria o défice de competitividade como agravaria o desemprego».
A falta de competitividade «não se resolve com mais quantidade de trabalho, mas sim com melhor qualidade, o que pressupõe, sobretudo, investimento na formação dos trabalhadores e dos gestores».
publicado por Theosfera às 10:12

Convencionou-se que o sinal do crescimento está nas grandezas. E que, nessa medida, o seu principal sintoma é a arrogância.
Esta funciona como um despertador estrepitoso. Que é como quem diz: «Olhem para mim. Vejam como sou bom. Notem como sou melhor».
A arrogância visa uma afirmação sobre os outros e, não raramente, contra os outros. Só que o verdadeiro crescimento dispensa a arrogância.
Diz Carlos M. da Silva que «a arrogância é o maior inimigo do crescimento».
O maior crescimento é o que parte de baixo, do fundo. Não faz ruído. Quem é grande vai ter sempre com a grandeza. E encontra-a sempre. Até no que parece mais pequeno!
publicado por Theosfera às 10:11

Há uma luz que se acende na noite e que brilha na escuridão.
Essa luz tem o nome de esperança. Sabe a justiça. E tem as feições da paz!
publicado por Theosfera às 10:10

Não acredito em dias bons, que aliás são poucos.
Acredito em pessoas boas, que ainda são bastantes.
E são as pessoas boas que tornam os dias bons!
publicado por Theosfera às 10:09

Nesta época, conjugamos muito o verbo «receber».
Também conjugamos, como é óbvio, o verbo «dar».
Mas não se limite a dar. Dê-se. Mesmo quando der!
publicado por Theosfera às 10:08

Diz Camilo Castelo Branco: «As acções de cada pessoa são boas ou más consoante a maneira como as outras as comentam».
Esta é a realidade. Este é também o problema.
As pessoas que se guiam pela maldade acabam por chamar mal ao bem e bem ao mal. A necessidade de aprovação e a sede de aplauso podem levar as pessoas de bem a mudarem de conduta.
Não podemos transigir nas convicções. O maior escrutínio é o da nossa consciência. Basta que ela nos aplauda...
publicado por Theosfera às 10:06

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro