O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2011
Simone de Beauvoir escreveu: «Em todas as lágrimas há uma esperança».
Eu diria: sobretudo nas lágrimas. Unicamente nas lágrimas?
publicado por Theosfera às 10:31

A «pós-democracia», denunciada com veemência por Habermas, tende cada vez mais a assumir a forma de uma «plutocracia».
Sempre foi assim? Há séculos que se procurava que não fosse assim.
Ao longo do século XX, nem a direita mais liberal fugia ao desígnio de tentar pugnar pela justiça e pela repartição dos bens.
O poder respondia perante o povo. Agora, responde sobretudo perante os mercados. As próprias Nações Unidas, representantes dos povos, estão a ser substituídas por grupos de ricos: G7, G8 ou G20.
Os governos são eleitos pelos povos. Mas as decisões, que eles executam, dimanam dos mais ricos!
publicado por Theosfera às 10:30

«Conversámos pouco e rezámos muito».
Eis uma frase que, à partida, julgaríamos provir de dignitários religiosos. Mas vem dos lábios de seis humildes pescadores.
Tanto têm os pastores a aprender com estes pescadores. Muitas vezes penso que os pastores da Igreja deveriam trocar de posição com os outros membros do rebanho. Temos tanto a aprender. Há quem tenha tanto a ensinar. Mesmo no que toca à oração. Sobretudo no que toca à oração!
publicado por Theosfera às 10:27

Hoje, 7 de Dezembro, faz 46 anos que o Vaticano II aprovou a «Gaudium et Spes». Faz 36 anos que a Indonésia invadiu Timor.
E faz 87 anos que nasceu Mário Soares. Que Deus o abençoe. Parabéns pelo seu aniversário.
Obrigado pela sua luta em prol da liberdade. Mesmo não concordando em tudo, há que ser justo. O senhor fez muito por Portugal, por nós.
publicado por Theosfera às 06:19

Cresci a ouvir execrar os protestantes, os maçons, os ateus, os comunistas.
Hoje, noto que, acerca de pessoas que (livremente) se movem nestes quadrantes, nada tenho a apontar.
Sempre senti respeito. Sempre pressenti abertura. Sempre registei tolerância. E, em alguns casos, até chegou a haver diálogo e cooperação.
A diferença nunca bloqueou a proximidade. Jamais verifiquei o mínimo de pressão ou maledicência.
Às vezes, acabamos por nos sentir perto de quem se acha longe. E longe de quem se considera perto...
publicado por Theosfera às 06:17

«Não sei». É a expressão que mais me vem à mente. É a resposta que mais me surge nos lábios. Sobre a vida e os seus mistérios. Sobre a humanidade e as suas contradições. Sobre o mal que se abate sobre quem porfia pelo bem. Sobre os silêncios que nos chegam do alto.
 
obre tudo isto (e muito mais) a única coisa que sei é que cada vez sei menos. Até o que parecia saber deixei de saber!
publicado por Theosfera às 06:16

O mundo deixou de ter lugares ignotos. Tudo é conhecido. Há apenas um mundo que permanece desconhecido: a alma humana. Faça uma viagem por ela. Por si. Ficará deslumbrado com as surpresas. Dizia Nietzsche que «o homem é o ser mais distante de si mesmo». É bom fechar os olhos não só para dormir. É importante fechar os olhos também para meditar. Há uma luz que se acende quando os olhos se fecham. Os olhos do coração estão despertos!
publicado por Theosfera às 06:15

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro