O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011

Uma nova semana de trabalho está à nossa frente.

 

O âmbito do nosso trabalho é o campo, é a fábrica, é o escritório, é a escola, é o hospital, é o restaurante, é a oficina, etc.

 

Mas não se esqueça do mais importante campo de trabalho: o seu coração, a sua vida, o seu ser.

 

Trabalhe a sua interioridade.

 

Ofereça um espaço a si próprio.

 

Os seus amigos precisam do melhor de si. E merecem o melhor de si.

 

No seu íntimo está a sua maior riqueza. Acredite!

publicado por Theosfera às 10:15

O fracasso não é o fim. Pode até ser o (re)início de tudo.

 

Aprendemos com tudo na vida. Mas com os fracassos aprende-se acrescidamente.

 

Truman Capote percebeu isto muito bem ao escrever: «O fracasso é o condimento que dá ao sucesso o seu sabor».

 

Sucesso que não passe pelo crivo da adversidade deixará alguma marca? A erosão do tempo depressa o dilui!

publicado por Theosfera às 10:14

«Na vida de cada homem, disse Adam Michnik, chega um momento em que para dizer simplesmente "isto é branco, aquilo é preto", é preciso pagar muito caro».

 

Como estamos em crise, há quem não queira pagar. E, por isso, chame branco ao preto e preto ao branco.

 

Nada pode ser dado por adquirido. Estes são tempos em que temos de recomeçar do zero e partir do fundo.

 

Antes de ambicionar ser rico ou sábio, é fundamental ambicionar ser humano, fraterno!

publicado por Theosfera às 10:12

No tempo dos descobrimentos, havia um oceano a separar-nos do outro lado do mundo. Agora, um simples clique liga-nos ao local mais distante.

 

Quando morreu D. Manuel, o vice-rei da Índia só soube da notícia um ano depois. Hoje, bastariam uns escassos segundos.

 

Estudos recentes afiançam que, para entrar em contacto, com qualquer pessoa no mundo, bastam seis ligações.

 

Através de seis pessoas, podemos chegar ao contacto com qualquer pessoa: Obama, Bento XVI, Cristiano Ronaldo, etc.

 

Estamos mais perto. Sentir-nos-emos mais próximos?

publicado por Theosfera às 10:10

No início, retraí-me. Depois, rendi-me.

 

O «facebook» permite três coisas muito importantes:

 

1) reencontrar pessoas que não encontrávamos há muito;

2) encontrar pessoas que nunca tínhamos encontrado;

e 3) aprofundar o encontro com quem, graças a Deus, nos vamos encontrando por outras vias.

 

Ainda bem que, deste modo, o mundo fica mais pequeno e que, pelo contrário, a comunicação fica maior!

publicado por Theosfera às 10:09

«Podemos perdoar facilmente uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz».
Assim escreveu (notável e magnificamente) Platão.

publicado por Theosfera às 10:07

Uma noite sem sono não é uma noite perdida. Pode ser uma noite bem preenchida: a rezar, a pensar e a ler.

 

Na penúltima noite li um livro que prende a atenção desde o início e motiva a reflexão para lá do fim.

 

Foi escrito a duas mãos: Frei Fernando Ventura e Joaquim Franco.

 

O título é todo um programa de vida: «Do eu solitário ao nós solidário».

 

Este é, de facto, um passo que urge ser dado: da monolatria do eu à polifonia do nós.

 

Somos «solteiros nos afectos» e «viúvos nas emoções».

 

Há palavras e expressões que têm sido esquecidas: «gosto de ti», por exemplo.

 

O certo é que Deus é o primeiro a gostar de nós.

 

Não esqueçamos de o dizer uns aos outros. Com os lábios? Sobretudo com o coração!

 

Ao longo do livro de Frei Fernando Ventura e Joaquim Franco, aparecem, de forma recorrente, duas perguntas com uma pertinência excruciante: «Adão, onde estás?» e «Que fizeste do teu irmão?».

 

Deus está sempre a vir ao encontro do homem. Este é o paradigma para o nosso relacionamento.

 

Cada um de nós é responsável pela sorte do seu irmão. Na tarde da nossa vida, seremos avaliados pelo que fizemos pelos outros!

publicado por Theosfera às 10:05

Tem sido habitual, nos últimos anos, colocar uma imagem do Menino Jesus nas varandas das casas.

 

É bonito de ver. Mas é (muito) mais belo viver.

 

É linda a imagem de Jesus nas casas.

 

É mais sublime, porém, a mensagem de Jesus na vida. Na sua. Na minha. Na nossa. Na vida do mundo inteiro.

publicado por Theosfera às 10:02

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro