O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 19 de Abril de 2011

Passados vinte séculos, ainda é possível que alguém nos surpreenda?

 

É.

 

Jesus nunca deixa de nos surpreender.

 

Quanto mais nos aproximamos d'Ele, tanto mais nos consciencializamos de que é tanto o que não sabemos sobre Ele.

 

Há uma profundidade enorme nas Suas atitudes, nos Seus ensinamentos, na Sua vida e na Sua morte que qualquer palavra parece ofuscar mais que revelar.

 

Jesus é palavra que até o silêncio faz ecoar.

 

Respiremo-lo.

publicado por Theosfera às 23:14

Bento XVI foi eleito Papa há seis anos.

 

Ele é o timoneiro visível de uma barca que, como diziam os antigos, vacila mas não cai.

 

Porquê? Porque, repetiam os mesmos escritores de antanho, o seu piloto é Cristo e o seu mastro é a Cruz.

 

Como escreveu Peter Seewald, Sua Santidade «está a arranjar um novo som como Papa. Trabalha numa melodia para o novo século. O novo tom que ele encontrou lembra, apesar do carácter decidido da sua doutrina na Fé, a mansidão do Evangelho. Não quer o pormenor, quer o todo».

publicado por Theosfera às 13:45

Uma das figuras mais sinistras da história é, sem dúvida, Judas Iscariotes.

 

Judas é, aliás, um nome que depressa se transformou num adjectivo. Qualquer traidor é apodado como sendo um judas!

 

Não faltou, porém, quem, ao longo dos tempos, tentasse reabilitá-lo. Existe mesmo um Evangelho de Judas e há quem faça dele o verdadeiro discípulo predilecto.

 

O ponto de partida é que Jesus veio para dar a vida pela humanidade sacrificando-Se na Cruz. Daí a tendência para apontar Judas como uma espécie de colaborador do plano de Deus!

 

É intrigante verificar que o Evangelho, quando fala do acto de Judas, usa não o verbo trair (prodotês), mas entregar (paradidonai). Trata-se do mesmo verbo atribuído a Jesus e ao Pai!

 

Tudo neste homem é obscuro. O seu apelido, Iscariotes, evocará a sua proveniência: provavelmente uma aldeia chamada Kerioth. Não se sabe, porém, onde fica.

 

Talvez Iscariotes tenha que ver com sicarius, que indica um grupo terrorista que, no século I, actuava na Palestina.

 

Não há certezas, contudo. O Evangelho diz que ele se arrependeu e se terá enforcado.

 

A participação no plano de Deus não retira peso à responsabilidade pessoal de cada um. Mas tudo toca o mistério.

 

O mistério de Judas é sumptuosamente eloquente. Ele mostra que a infidelidade pode morar muito perto.

 

O inesperado é uma constante que nunca pode ser posta de lado.

publicado por Theosfera às 12:13

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro