O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Num tempo em que há tanta coisa importante a reclamar a nossa acção (e atenção), eis que hoje somos atordoados com a notícia da morte de um...polvo!

 

Ainda por cima, dizem que tinha dotes de adivinho!

 

Eis o típico caso em que o fútil ocupa o lugar do útil.

 

Sinal dos tempos!

publicado por Theosfera às 20:51

Assumo que não esperava nenhuma novidade no discurso de anúncio de recandidatura do Prof. Cavaco Silva à presidência da república.

 

Viu-se o esforço em demarcar-se de qualquer quadrante político-partidário. E chegou mesmo a dizer que o seu partido é Portugal.

 

Tentou colocar-se acima das discussões. Ensaiou um discurso de Estado, mais próprio de um presidente já reeleito do que de um recandidato.

 

Reclamou uma grande parte da responsabilidade pela situação do país não se ter degradado ainda mais. «Em que situação estaria o país se eu não fosse presidente da república?» Mas será que ainda poderíamos estar pior?

 

Disse que tentará ajudar a melhorar a vida dos mais desfavorecidos. O problema é que não se sabe muito bem com que meios.

 

Assume que fugirá a uma demasiada exposição mediática.

 

As maiores novidades têm que ver com a sobriedade da campanha.

 

Anuncia que os gastos totais serão metade do permitido.

 

E a melhor notícia é mesmo que não haverá cartazes na rua.

 

Refira-se que, até agora, são já seis os candidatos que se perfilam à suprema chefia do Estado: o Prof. Cavaco Silva, o Dr. Manuel Alegre, o Dr. Fernando Nobre, o Dr. Defensor Moura, o Eng. Francisco Lopes e o Prof. Luís Botelho Ribeiro (este, estranhamente, quase ignorado pela imprensa).

 

 

publicado por Theosfera às 20:35

Confesso que nada sabia acerca de Tarek Aziz, uma das figuras mais proeminentes do regime nefando de Saddam Hussein.

 

Acabo de tomar conhecimento de que foi condenado à morte.

 

Lamento.

 

A morte nunca é solução.

 

É preciso não confundir justiça com vingança.

 

Precisamos de alternativa. Não de redundância.

publicado por Theosfera às 20:32

A situação que se segue aconteceu num voo da British Airways, entre Joanesburgo (África do Sul) e Londres.

 
Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar em classe económica e viu que estava ao lado de um passageiro negro.
 
Visivelmente perturbada, chamou a hospedeira de bordo.
 
- «Algum problema, minha senhora?» - perguntou a hospedeira.
 
- «Não vê?» - respondeu a senhora, «Vocês colocaram-me ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Tem de me arranjar outro lugar».
 
- «Por favor, acalme-se!» - disse a hospedeira, «Infelizmente, todos os lugares estão ocupados.
Porém, vou ver se ainda temos algum disponível».
 
A hospedeira afasta-se e volta alguns minutos depois.
 
- «Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre em classe económica. Falei com o comandante e ele confirmou que temos apenas um lugar em primeira classe».
 
E, antes que a mulher fizesse algum comentário, a hospedeira continua:
 
Veja, não é comum que a nossa companhia permita que um passageiro da classe económica se sente na primeira classe. Porém, dadas as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável».
 
E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:
 
- «Portanto, senhor, caso queira, por favor pegue na sua bagagem de mão, pois reservámos para si um lugar em primeira classe».
 
Todos os passageiros que, estupefactos assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.
 
(via O BANQUETE DA PALAVRA)
publicado por Theosfera às 11:57

A Deus nada é impossível?

 

A Bíblia diz que sim.

 

Clemente Romano, porém, objecta que há uma coisa impossível a Deus: a mentira.

 

E a mentira não está só (nem principalmente) em dizer o contrário do que se vê.

 

A maior mentira está na contradição entre o que se diz e o que se vive.

 

A maior mentira não ocorre no plano lógico, mas no plano ético, existencial.

 

Jesus apelou sempre para a sintonia entre as Suas palavras e os Seus gestos.

 

Não temos falta de bons discursos e belas exortações. O problema é que, depois, se vive em sentido contrário. Que credibilidade?

publicado por Theosfera às 11:51

Oscila hoje a relação entre dois extremos: o insulto e a bajulação.

 

Há quem diga ser frontal como pretexto para ser rude e insolente.

 

Ou seja, há quem pense ser frontal quando, no fundo, não passa de um mal-educado.

 

E também há quem aparente ser cortês quando, a bem dizer, se limita a ser bajulador.

 

Com os grandes usa-se de bajulação. Com os pequenos de rudeza.

 

É a amizade selectiva. Que varia conforme o lugar dos destinatários e a posição dos interlocutores.

 

Não falta quem use e abuse da lisonja com o único fito de obter proveitos, realizar interesses e materializar ambições.

 

Nada melhor, por isso, do que seguir a recomendação de S. Paulo.

 

Para todos devemos ser correctos. Para ninguém indelicado ou bajulador.

publicado por Theosfera às 11:50

«Toda a grande obra supõe um sacrifício. E no próprio sacrifício se encontra a mais bela e mais valiosa das recompensas».

Assim escreveu (notável e magnificamente) Agostinho da Silva.

publicado por Theosfera às 11:45

Nunca a linguagem de Marcelo Rebelo de Sousa foi meramente informativa ou analítica. Mas jamais terá sido tão performativa como no passado dia 17.

 

O que disse, no seu comentário semanal, interferiu decisivamente com a realidade. A bem dizer, nem sequer foi um comentário. Foi a notícia. A notícia que muitos esperavam e que surgiu de modo inesperado. E bastante solene.

 

Tudo indica que terá havido uma articulação com o Prof. Cavaco Silva. É claro que tal articulação nunca poderá ser assumida. Fica, assim, escrito mais um capítulo da vida política em Portugal: um comentador que, pelo menos uma vez, foi porta-voz!

 

O normal seria que, na véspera do anúncio da recandidatura, houvesse uma informação aos órgãos de comunicação social.

 

Acontece que há um orçamento para garantir, mesmo ainda antes de ser formalmente discutido ou aprovado.

 

E, no mesmo plano formal, é muito diferente ter um orçamento com um presidente ainda não candidato ou com um presidente já candidato.

 

Não havendo garantia de aprovação para o orçamento, a intervenção de um presidente recandidato abre pretexto para todas as interpretações. Desde logo, acerca de uma putativa falta de parcialidade.

 

Daí a importância de anunciar o anúncio com aquela antecedência. Os principais partidos perceberam a mensagem, como aliás o mensageiro fez questão de explicar.

 

As negociações começaram e tem havido reuniões todos os dias. O cálculo apontava, naquela altura, para que hoje, dia 26, tudo estivesse decidido. 

 

O líder do PSD, ontem à noite, mostrava bastas reservas. A esta hora, não sabemos como as coisas estão. Mas palpita que o fumo branco sobre o orçamento vai surgir antes das oito da noite.

 

Sucede que, com tudo isto, o élan do anúncio da recandidatura do presidente já foi retirado. No palno comunicacional, o verdadeiro anúncio foi no dia 17. Pela boca do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa...

publicado por Theosfera às 11:32

Nada pior que soluções radicais para fazer frente a problemas vitais.

 

Como todo o mundo, também os Estados Unidos estão a viver um momento difícil.

 

O efeito Obama parece já ter passado e proliferam movimentos radicais.

 

O mais recente é o Tea Party que, recorrendo aos meios mais modernos de comunicação, tem uma agenda bastante extremista.

 

Feroz opositor da reforma operada no sistema de saúde, o discurso deste grupo é bastante incisivo. As eleições de 2 de Novembro para o Congresso mostrarão até onde chega o seu verdadeiro impacto.

 

A cultura da tolerância e da moderação terá de esperar por melhores dias...

publicado por Theosfera às 11:26

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro