O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Há na sociedade um problema político e um problema cívico. Ainda por cima interligados.

 

Sarkozy começou a recuperar a popularidade perdida. À custa de quê? Da expulsão de seres humanos do seu país.

 

No passado domingo, a ultracivilizada Suécia, conhecida pela sua proverbial moderação, elegeu um núcleo de deputados com tendência xenófoba e propensão racista.

 

Não deixa, aliás, de ser perturbador notar como países avançados (Áustria, Dinamarca, Alemanha, França e Reino Unido) estão a ficar povoados com ideologias(?) extremistas.

 

Dir-se-á que são as regras da democracia. As pessoas votam em quem entendem.

 

Trata-se, porém, de um sinal preocupante. As pessoas estão desencantadas. Não se revêem no que lhes mostram. E propendem para os extremos.

 

Que lugar existe para o diferente nas nossas instituições, nos nossos povos? Será que a rejeição irá substituir a integração? Que estamos a fazer da (aparentemente tão amada) tolerância?

 

Mas há sinais de mobilização em sinal contrário. Na mesma Suécia, houve uma manifestação de seis mil pessoas contra o racismo, dinamizada por uma jovem de 17 anos.

 

Urge acordar da sonolência cívica. Os cidadãos têm de intervir mais na política.

 

publicado por Theosfera às 11:46

Por volta das cinco da tarde, chega o Outono, a minha estação predilecta.

 

A natureza, pródiga de sabedoria, vai-se recolhendo.

 

O tom amarelo parece denunciar melancolia e palidez, mas, no fundo, deixa ressumar serenidade.

 

A agitação é menor.

 

Fica o convite a entrar no santuário da interioridade.

 

A riqueza de cada um está no seu fundo.

 

A maior solidariedade (já dizia Edith Stein) é ir do interior de mim ao interior do outro.

 

Feliz Outono!

publicado por Theosfera às 10:16

Tudo será perdoado. Mesmo que nem tudo seja esquecido.

 

Sejamos amigos e seremos melhores cristãos. Sejamos cristãos e seremos melhores amigos.

publicado por Theosfera às 10:14

Quem trabalha nos jornais sabe da dificuldade que encontra em conseguir notícias de factos positivos.

 

Por um lado, o negativo vende mais (é triste, mas é verdade). Por outro lado, reconheçamos que não é fácil lobrigar, nos tempos que correm, ocorrências que nos encantem.

 

Daí a alegria que tive, esta manhã, ao deparar com esta informação. Clique aqui.

 

Este bombeiro é mesmo um exemplo.

 

Ainda há corações bondosos à face da terra.

publicado por Theosfera às 10:10

Há notícias que arrepiam.

 

Dois idosos morreram na Espanha porque passaram demasiado tempo numa carrinha.

 

Há erros que são fatais...

publicado por Theosfera às 10:08

Os erros têm a sua graça. A sua graciosidade pode funcionar como um despertador para os não repetirmos.

 

A pressa leva-nos a cair e, só na queda, nos apercebemos da ferida.

 

É conhecida a resposta que um aluno terá dado: «Os quatro pontos cardeais são três: norte e sul!».

 

Outra saída interessante terá sido a de um político que, extasiado com a obra visitada, desabafou: «Só tenho um adjectivo: gostei!»

 

Hoje encontrei o início de um artigo num diário: «Aplicação. Eis o adjectivo...».

 

Tal como acontece às pessoas, a quem os nomes são trocados, também as palavras se vêem neste labirinto. Também os substantivos são considerados adjectivos...

publicado por Theosfera às 10:01

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

17
18

19

30


Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro