O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 07 de Março de 2010

Acerca de Deus, o primeiro (e fundamental) trabalho é desconstruir.

 

As ideias que temos acerca d'Ele pouco (ou nada) correspondem a Ele.

 

Aliás, João já nos previne no prólogo do Evangelho que escreveu: «A Deus ninguém jamais O viu; o Filho único, que estava no seio do Pai, é que no-Lo deu a conhecer».

 

Muitas vezes, pensamos num Deus castigador, num Deus vingativo, num Deus cruel. Era o que corria no tempo de Jesus. O Evangelho deste Domingo dá-nos conta disso.

 

Os que são perseguidos e mortos estão a receber castigo? Por amor de Deus! 

 

Deus não está com os que oprimem, mas com os oprimidos.

 

A adversidade não é castigo; é oportunidade.

 

Deus, aquele que é e aquele que está, é a chama de que nos fala o livro do Êxodo: arde, mas não queima; ilumina, mas não extingue.

 

É Deus que toma a iniciativa. É Ele que nos chama. É Ele que nos ama.

 

Já reparamos no mal que, em nome de Deus, podemos fazer a Deus?

 

Deixemos que Deus seja Deus. E Deus é amor. Só. E sempre! 

publicado por Theosfera às 16:00

O tempo apaga muita coisa. Só não extingue a amizade. Quando esta existe, nunca se dilui. E, dado curioso, até se renova com o passar dos anos. Nas horas difíceis, o amigo é mesmo (e sempre) um tesouro!

publicado por Theosfera às 15:57

 

Tem o ser humano o hábito de responsabilizar Deus por todo o mal que lhe acontece.
 
Geralmente, não cuidamos muito de cumprir a Sua vontade, mas lançar-lhe as culpas é tarefa em que não nos poupamos.
 
E se Deus nos confiasse, por algum tempo, a Sua missão? E se fôssemos investidos da condição divina por alguns dias?
 
É, obviamente, algo que só acontece nos filmes. E foi esse precisamente o argumento de Bruce, o todo-poderoso.
 
Não conseguiu o lugar pretendido na profissão: Deus é que tinha culpa.Tropeçava no chão: a culpa era de Deus.
 
Até que Deus lhe apareceu (em forma de um ancião negro!) e passou-lhe os Seus poderes!Deus foi «tirar umas férias».
 
Os poderes de Bruce foram utilizados em malabarismos em série: desde eliminar a sopa do prato ou vingar-se dos rivais até fazer aparecer um carro novo, evidentemente topo de gama. Ou seja, tudo do melhor...mas só para ele!
 
Mas, se dúvidas houvesse, uma coisa era certa: não é nada fácil ser Deus.
 
Então para responder aos milhões de pedidos de oração foi um martírio. O novo «Deus» resolveu despachar todas as solicitações com a mesma resposta: com um sim.
 
O problema é que um dos pedidos era sobre a lotaria. A alegria que não foi quando muitos viram o boletim premiado. Só que a alegria depressa se transformou em revolta quando foram milhares os que obtiveram o primeiro prémio: apenas 17 dólares para cada um.
 
A revolta foi tal que Bruce achou por bem devolver a condição ao próprio Deus.
 
E Deus deu-lhe a lição. Ele mesmo confiou-nos a vida como uma tarefa nossa. Temos de a encarar de frente em vez de passar culpas.
 
E, depois, a vida vale quando amamos os outros e não quando pensamos em nós!
 
Ainda bem que só Deus é Deus!
publicado por Theosfera às 15:56

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro