O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

 

Não é a queda que torna o homem pequeno. É a desistência que o anula. Às vezes, e como intuía Aristóteles, «é no fundo de um buraco ou de um poço, que acontece descobrir-se as estrelas».
 
Por isso, Irmão, não comeces a desistir e nunca desistas de começar. Mesmo que te custe.
 
Aquilo que esperas vai acontecer. Não saberemos quando, mas vai acontecer. «A esperança espanta o próprio Deus», como dizia Péguy. Portanto, ela vai, uma vez mais, surpreender.
publicado por Theosfera às 23:54

Não sei por que motivo a proximidade com Deus nos há-de afastar das pessoas e tornar-nos frios, desumanos.

 

Será que já pensamos que, em Cristo, Deus assumiu a humanidade?

 

Ser humano é o grande louvor que se pode prestar a Deus.

publicado por Theosfera às 19:31

Orar é esperar. Rezar é dizer.

 

Há espaço para os dois momentos no encontro com Deus.

 

Antes de falar com Deus, urge deixar que Deus nos fale.

 

Daí o apelo, ínsito no Sermão da Montanha, para que entremos no quarto, no santuário interior.

 

Aí, podemos estar de qualquer maneira. Até podemos fechar os olhos. Não nos preocupemos com palavras. Elas virão.

 

Antes de sermos nós a rezar a Deus, é (por aasim dizer) que Deus nos reza a nós.

 

Deixemos que a Sua palavra ecoe em nós.

 

Não olhemos para o relógio. Não contemos o tempo.

 

Na oração, Deus é a paz para a nossa inquietação.

 

Desfrutemos de Deus. Do Seu amor. Da Sua bondade. Da Sua paz.

 

Deus mora em si. Maravilhoso!

 

 

publicado por Theosfera às 19:25

Teve uma peregrinação longa de bem fazer que só parou aos 86 anos.

 

A D. Lourdes teve vários familiares no Seminário e um deles foi meu condiscípulo durante (creio) seis anos.

 

Era uma senhora que vivia para Deus e que destilava delicadeza por todas as artérias do seu ser.

 

Pessoalmente, ficava comovido porque, todos os anos, pelo Natal e no meu aniversário, me telefonava. Nunca se esquecia. As suas palavras ressumavam uma nobreza de sentimentos próprios de um coração nobre e de uma alma de eleição.

 

A grandeza de uma pessoa vê-se em pequenos gestos. Que, afinal, não são pequenos. Têm a medida de quem os pratica. São, por isso, grandes também.

 

Apesar da intempérie deste dia, a Igreja de Britiande estava cheia. Ali, D. Lourdes esteve muitas vezes: em oração, na catequese, em tantas missões.

 

Vi lágrimas no rosto dos familiares. O esgar de todos permitia adivinhar uma emoção incontida.

 

Obrigado, D. Lourdes. Deus já a tem com Ele. Que a sua bondade nos toque a todos.

publicado por Theosfera às 14:06

Parece um erro matemático, mas é uma verdade teológica. Como disse sabiamente Nicolas Afanassieff, «um mais um é igual a um».

 

 

Quer isto dizer basicamente que em cada Igreja, por mais pequena que seja, está presente a Igreja inteira, a Igreja universal.

 

 

Prossegue aquele teólogo: «Cada Igreja local manifesta toda a plenitude da Igreja de Deus, porque é Igreja de Deus e não parte dela. Pode haver pluralidade de manifestações da Igreja de Deus, mas a Igreja permanece uma e única, porque é sempre igual a si mesma. A pluralidade das Igrejas locais não destrói a unidade da Igreja de Deus, tal como a pluralidade das assembleias eucarísticas não destrói a unidade da Eucaristia no tempo e no espaço».

 

 

O que põe em causa a comunhão é quando um mais um não é igual a um.

 

 

É quando um mais um é igual a dois, ou seja, quando não estou em comunhão com o outro.

 

 

É quando, mesmo quando estou com o outro, não estou com o outro em Cristo. Ele, sim, é o cimento da comunhão!

 

 

A unidade não é conexa com uniformidade. Como diz Walter Kasper, a unidade é sempre sinfónica e polifónica.

 

publicado por Theosfera às 10:02

«Toda a infelicidade dos homens provém da esperança».

Assim escreveu (atenta e magnificamente) Albert Camus.

publicado por Theosfera às 09:59

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro