O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 08 de Fevereiro de 2010

O mundo tornou-se uma aldeia, uma aldeia global.

 

Estamos todos mais perto. Mas sentir-nos-emos mais próximos?

 

Encontramo-nos num tempo de distâncias. As pessoas sentem-se carentes de tudo, sobretudo de afecto.

 

A psicologia fala-nos, por exemplo, da importância do abraço. Quando é sincero e sentido, ele significa muito.

 

Recordo o que me disse um médico. Pensando que um jovem ia morrer numa determinada noite, deu indicações ao enfermeiro para estar atento.

 

Foi com espanto que, na manhã seguinte, verificou que ainda estava vivo. Ao ver passar o clínico, fez-lhe sinal.

 

Agarrou-se ao pescoço do médico, abraçou-o muito e, logo a seguir, morreu. Estava à espera daquele abraço.

 

O Evangelho deste dia diz que Jesus curava deixando-se tocar pelas pessoas. Ele foi sempre muito afectuoso para com as crianças e as pessoas simples.

 

No Antigo Testamento, fala-se das entranhas comovidas (rahamim) de Deus.

 

Deus é apresentado como um Pai que nos ama com um amor de Mãe.

 

Se nós somos a imagem e a semelhança de Deus, como é que podemos agir de modo diferente?

 

publicado por Theosfera às 21:18

Ao chegar, ontem, ao cemitério da Senhora da Guia, encontrei a porta fechada e não vi a chave.

 

Fui a casa de uns amigos meus para ver se me podiam dizer onde ela se encontrava.

 

Imediatamente, alguém veio comigo e indicou-me o lugar da chave. Sabem onde estava? Na porta do cemitério. Não na fechadura, mas pendendo ligeiramente ao lado.

 

Eu já tinha olhado para a chave, mas não a tinha visto.

 

Nem sempre olhar equivale a ver. Os olhos lançam-se na direcção da realidade, mas nem sempre a captamos.

 

Já Napoleão dissera aos seus soldados no alto de um monte: «Todos olham para onde eu olho, ninguém vê o que eu vejo».

 

Daí o conselho do nosso Nobel: «Se puderes olhar, vê; se puderes ver, repara».

 

Às vezes, a chave está mesmo à nossa frente. Nós olhamos para ela. E não a vemos.

 

A chave da vida é o Evangelho, é Jesus. É o amor. É a felicidade. É a bondade. É a rectidão.

 

Muitos olham para onde ela se encontra. Mas será que estamos dispostos a vê-la?

 

Há muito bem à nossa volta, à nossa frente. Ele está diante dos nossos olhos.

 

Deus está no mundo. Queremos vê-Lo?

publicado por Theosfera às 21:09

Leia aqui.

publicado por Theosfera às 16:39

«A ingratidão é filha da soberba».

Assim escreveu (luminosa e magnificamente) Miguel de Cervantes.

publicado por Theosfera às 11:42

Calma. Calma.

Espera um bocadinho, um instante.

Não digas o que vais dizer.

Não faças o que vais fazer.

Pára um pouco.

Pensa.

Reza.

E, depois, vê se é isso o que queres dizer e o que deves fazer.

 

publicado por Theosfera às 11:41

«A virtude é mais perseguida pelos maus do que amada pelos bons».

Assim escreveu (espantosa e magnificamente) Miguel de Cervantes.

publicado por Theosfera às 11:37

«Ser grande significa ser incompreendido».

Assim escreveu (atenta e magnificamente) Óscar Wilde.

publicado por Theosfera às 11:36

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro