O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2010

Ano Europeu contra a Pobreza.

 

Qual ano? Este ano? Só este ano?

 

O que nós vemos é cada vez mais pobres.

 

O que mais vemos é os pobres cada vez mais pobres.

 

É importante haver anos contra a pobreza e jamais contra os pobres.

 

Mas dizer que estamos num ano contra a pobreza pode dar a ideia de que ainda falta muito tempo.

 

Contra a pobreza tem de ser hoje. Agora. Já.

publicado por Theosfera às 14:23

O sol, com a sua serenidade, consegue vencer o vento e a chuva, com a sua impetuosidade.

 

A serenidade não é, necessariamente, o mesmo que ausência de determinação.

 

O sol está ungido com uma luminosa determinação serena.

publicado por Theosfera às 14:12

«O Iraque era a guerra de ontem, o Afeganistão é a de hoje, o Iémen a de amanhã».

Assim escreveu (taciturna e magnificamente) Joe Lieberman.

publicado por Theosfera às 11:18

«Se um grande homem cair, mesmo depois da queda, ele continua grande».
Assim escreveu (notável e magnificamente) Séneca.

publicado por Theosfera às 10:49

Natal já foi há um mês.

 

Mas Natal não é um dia.

 

Natal é cada dia.

 

Sempre que Cristo é acolhido e amado.

 

Sempre que Cristo é encontrado no pobre, no simples e no pequeno

 

como é que não há-de ser Natal?

publicado por Theosfera às 10:45

Era perseguidor, tornou-se apóstolo.

 

A mesma intensidade ao serviço de causas diferentes: primeiro contra Cristo, depois por Cristo.

 

Assim foi um homem nascido em Tarso. Era Saulo (ou Saul) e passou a ser Paulo.

 

Nunca é tarde para mudar. Basta que nos deixemos interpelar pelos sinais que a vida nos emite.

 

A luz que brilhou sobre Paulo não deixa de brilhar sobre cada um de nós.

 

É sempre tempo enquanto há tempo.

publicado por Theosfera às 10:41

Há um ambiente de crispação e suspeita que não beneficia nada a convivência.

Traz-nos atados, deprimidos, angustiados, alterados.

Todos desconfiam de todos. Não me agrada nada este clima.

Nada se decide que não provoque tumulto, gritaria.

Há no ar uma sensação de injustiça: os pequenos sentem-se desatendidos, ignorados, não escutados.

Anda toda a gente indisposta e mal disposta. Há demasiada tensão e rigidez. Falta alegria. Minguam os sorrisos.

Demos as mãos. Façamos futuro. Pintemos um sorriso na alma. E construamos paz.

 

publicado por Theosfera às 06:19

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro