O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 24 de Janeiro de 2010

Nada acontece por acaso. Não é no acaso que creio.

 

É no sentido que provém do amor.

 

A primeira expressão da Bíblia é no princípio. Uma das últimas palavras da Bíblia é ámen.

 

E, na verdade, a Palavra de Deus é princípio, alicerce e âncora da nossa vida. É dela que somos chamados a partir. É ela que nos alenta, interpela e acompanha. Deus é Palavra em forma de amor quando estamos mais abatidos.

 

Por isso, a nossa resposta (mais pela vida do que pelos lábios) só pode ser um imenso ámen. Quando tudo faltar, que não falte o ámen.

 

Ámen é assim seja, assim se faça, assim se viva.

 

Recorde-se que foi ámen o que Maria disse ao Anjo. Nossa Senhora não falava latim. Não disse fiat como aparece na Vulgata. Mas o sentido é o mesmo.

 

Quando aceitamos que a Palavra de Deus se faça (como se fez em Cristo), tudo muda. Como? Experimentemos.

 

Uma feliz noite. Conte com a minha oração de amigo.

publicado por Theosfera às 19:03

O Santo Padre pediu, hoje, unidade a todas as Igrejas cristãs porque «a comunhão dos cristãos torna mais credível e eficaz o anúncio do Evangelho».

 

Bento XVI recordou ainda a figura de S. Francisco de Sales, patrono dos jornalistas e da imprensa católica, que relacionou com a mensagem enviada, no sábado, a todos os sacerdotes para que difundam o evangelho através da Internet.

 

Na mensagem de sábado, por ocasião do 44.º dia mundial das comunicações sociais que a Igreja católica assinala a 16 de Maio,Sua Santidade pediu aos sacerdotes que utilizem as possibilidades da Internet, mas «com sabedoria».

publicado por Theosfera às 16:25

O povo simples e pobre é rico em generosidade.

 

Nas Santas Missas deste dia, como noutras já, os contributos para o Haiti vêm abundantes e, quase sempre, entremeados de lágrimas.

 

O povo é o melhor que tem a Igreja. Curvo-me, reverente, diante do Povo de Deus. Nele e com ele adoro o Deus do Povo!

publicado por Theosfera às 14:08

Para quê preocupar-me com os meus problemas se tenho os problemas dos outros para (ajudar a) resolver?

publicado por Theosfera às 13:44

Em momentos de crise, como aqueles que estamos a viver, duas atitudes têm de sobressair: determinação e serenidade.

 

Precisamos, com efeito, de determinação para não perder o rumo e de serenidade para não perder a paz.

 

É, por isso, com alegria que vemos o nóvel presidente do Conselho Europeu  ser reconhecido (e admirado) pela sua «determinação serena».

 

Ainda nos lembramos da forma como a sua nomeação foi recebida. Pouco faltou para que a troça surgisse.

 

Ninguém dava nada por van Rompuy. Pensavam que ele era destituído de vontade, servindo apenas para executar ordens de outrem.

 

Só que as marcas da sua liderança já são visíveis. E, pelos vistos, Durão Barroso e Rodriguez Zapatero (os outros líderes da União Europeia) já sentiram bem que não vale a pena subestimar van Rompuy.

 

Habitualmente, os holofotes apreciam o espectáculo, a verborreia e a intriga. O ex.Primeiro-Ministro belga está nos antípodas deste perfil.

 

As pessoas discretas também têm valor. Sobretudo se são ornadas pela honestidade e pelo sentido do dever. Como, graças a Deus, é o caso de van Rompuy.

publicado por Theosfera às 13:35

Já houve um tempo em que as pessoas ficavam horas seguidas a escutar a Palavra de Deus. Ficavam à volta da Palavra desde a aurora até ao meio-dia. Comoviam-se com a Palavra. Não contavam as horas. Está tudo na primeira leitura da Santa Missa de hoje.

 

Jesus é a Palavra feita carne, a Palavra feita vida. Ele fala em cada um de nós. Não deixemos de O escutar.

 

Um santo Domingo!

publicado por Theosfera às 06:22

A história não se repete, mas também não se apaga.

E uma das grandezas da história é o seu (inesgotável) manual de ensinamentos.

Uma das lições que a história nos traz é a de que já houve um tempo em que as cidades também eram marcadas pela turbulência, pela agitação.

A resposta dos crentes, nessa altura, não foi a imitação, foi a alternativa. Foi pensar que Deus acontece não apenas naquilo que programamos. Deus acontece também (e bastante) de uma forma misteriosa.

A resposta dos antigos foi deixar que Deus acontecesse nas suas vidas. Acontecendo na vida de cada um, aconteceria também na vida dos outros.

Escutemos José Mattoso: «Se a pessoa se recolhe ao isolamento, concentra todas as suas energias e inteligência na procura de Deus de uma forma radical e acredita que Deus é Aquele que preside à vida humana, Ele orientará e salvará a Humanidade. E, portanto, o que é bom para um poderá ser bom para todos, dado que o Bem alastra de uma maneira misteriosa».

 

publicado por Theosfera às 06:21

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro