O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2010

O caso é contado com bastante sentido de humor e encerra uma grande dose de sabedoria.

 

É o Dr. Eduardo Barroso que o narra.

 

Tinha sido convidado para participar num julgamento como perito em Medicina.

 

«Temos connosco - diz o Juiz - o Dr. Eduardo Barroso para nos ajudar porque nós, magistrados, percebemos pouco de Medicina».

 

«Peço desculpa - responde o Clínico -, mas aqui quem percebe pouco de Medicina sou eu; os senhores não percebem nada»!

publicado por Theosfera às 21:07

Os combustíveis não param de subir.

 

Justificação? O aumento do petróleo e (pasme-se!) o fim da crise.

 

Como a crise estará no fim (embora disso não demos conta), as pessoas estarão em melhores condições de pagar mais.

 

O problema é que, pagando mais, a crise depressa voltará.

 

Quando sairemos deste labirinto? 

publicado por Theosfera às 16:36

A Igreja tem uma cabeça: Jesus Cristo.

 

Cada Igreja de Cristo tem, como dizia Santo Inácio de Antioquia, um bispo invisível (o Espírito Santo) e, em obediência a Ele, um bispo visível.

 

É neste sentido que a Igreja de Lamego tem, actualmente, à sua frente D. Jacinto Botelho.

 

Neste dia, em que faz 14 anos de ordenação e dez de nomeação para Lamego, deposito a única coisa que, como crente, posso fazer: a minha oração, a minha pobre oração.

 

Ofereçamos todos esta oração: para bem do senhor Bispo, para bem da Igreja!

 

publicado por Theosfera às 16:29

Hoje as pessoas esperam muito. Sobretudo dos outros. Insiste-se mais nos direitos do que nos deveres.

 

De Barack Obama o mundo espera, talvez, demasiado.

 

Num ano não se pode mostrar tudo. E o que mostrou neste ano foi uma espécie de reprise do que já vinha de trás. Obama continuou a mostrar vontade.

 

Falta-lhe, porém, força para inverter a realidade. Há milhões de americanos na pobreza, a sobreviver com apoios caritativos. O desemprego está a subir fortemente.

 

Falar bem não chega. Descomprimir o ambiente não basta.

 

Será capaz Obama de transformar a realidade? Será capaz alguém?

publicado por Theosfera às 11:55

É significativo (diria providencial) que a diocese de Lamego tenha um mártir como padroeiro principal.

 

S. Sebastião deu a vida pela fé. Foi alvo de ódio por causa da fé e do amor a Cristo.

 

Hoje, ele continua a inspirar a nossa conduta.

 

Não falta, com efeito, quem mantenha ódio por quem pretende viver, ainda que modestamente, a fé. E, muitas vezes, não é de fora que sobrevém tal ódio.

 

Há uma passagem do Concílio Vaticano II pouco conhecida (Lumen Gentium, 8), mas que muito me tem feito pensar.

 

Diz que Cristo salvou o mundo pela pobreza e pela perseguição. E acrescenta que é pela pobreza e perseguição que seguimos o Senhor.

 

Os mártires assim o mostram. E o nosso testemunho assim o há-de demonstrar.

 

Enzo Bianchi alerta que a humanidade precisa mais de testemunhos do que de depoimentos.

 

Testemunha em grego diz-s martyr. E já Sto. Agostinho assinalava que caminhamos nesta vida entre as perseguições do mundo e as consolações de Deus.

 

Os santos são os maiores mestres e os únicos heróis.

publicado por Theosfera às 11:39

Há equipas que, ao começar uma partida de futebol, passam a bola para trás.

 

Ou seja.

 

Oficialmente, um jogo começa no meio do campo, mas, quase sempre, recomeça cá atrás. É de trás que, muitas vezes, se constroem as melhores jogadas.

 

Vem isto a (des)propósito de Barack Obama. Faz hoje um ano que tomou posse. A sua popularidade está em queda, muito em queda.

 

Isto até pode ser bom. Aguentar a altíssima popularidade com que começou era difícil, praticamente impossível.

 

Voltando à comparação, é como se Obama passasse a bola para trás. Vai começar, ou recomeçar, a partir de baixo.

 

A presidente do Chile acaba o seu mandato com uma taxa de aprovação de 80%. No fim é que se avalia uma acção. Como diz a Bíblia, é pela morte que se conhece o Homem.

 

Para já, Obama ainda é o presidente de Guantánamo e da guerra do Afeganistão. Convenhamos que ainda é mais do mesmo. Infelizmente.

publicado por Theosfera às 11:31

Orar é ser conservador? Passar muito tempo numa igreja é ser conservador?

Testemunhar o Evangelho e a doutrina é ser conservador? 

Visitar um doente e um preso é ser conservador?

Escutar as pessoas é ser conservador?

Não seria tempo de abandonar, de uma vez para sempre, este tipo de rotulagem?

Não será conservador quem (só) sabe etiquetar os outros de conservadorismo?

Deixemos de querelar por estes motivos, tão vácuos.

Substantivemos as nossas discussões.

Um cristão é discípulo do maior revolucionário da História, do único que a mudou!

 

publicado por Theosfera às 11:31

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro